terça-feira, 30 de setembro de 2008


ESPORTE

Manto sangrando

Hoje, terça-feira, expira o prazo de renovação de contrato de patrocínio da camisa do Flamengo.

A Petrobrás, maior estatal do Brasil, acena com uma proposta de correção monetária do valor do contrato de R$ 16,2 milhões anuais. O que elevaria os números, na melhor das hipóteses, à R$ 17 mi.

Já o clube, o único do futebol mundial a ostentar o mesmo patrocinador em seu uniforme desde a criação deste veiculo de propaganda, fez uma contraproposta à Petrobras de R$ 20,6 milhões para 2009.

Dirigentes rubro-negros alegam que os valores de mercado subiram e que o clube tem seus jogos mais televisados e, portanto, expostos na mídia impressa mais do que quaisquer outros times do país, e, por isto, merece o substancial aumento.

Caso não tenha aprovação da estatal, a diretoria do clube ameaça abrir negociação com outras empresas interessadas.

- Se a Petrobras não responder até esta terça, nós vamos para o mercado para procurar algum interessado. Isso é uma coisa normal - disse o presidente Márcio Braga.

Segundo Ricardo Hinrichsen, vice-presidente de marketing do Flamengo, Bradesco, Visa e duas construtoras estariam dispostos a patrocinar o manto sagrado.

De acordo com minhas fontes o que não foi divulgado – e que você, caro leitor, não verá em outro veículo antes do amanhecer – é que a diretoria já está avaliando as ofertas das empreiteiras MRV e Tenda.

segunda-feira, 29 de setembro de 2008


MUNDO (CÃO)


Quiz: quem são os animais da foto?




Não costumo repassar correntes ou petitions on line (abaixo assinados virtuais), mas depois de receber e apurar a denúncia abaixo descobri o trabalho sério de uma ONG, em São Paulo.

A entidade, sem fins lucrativos, não recolhe nem abriga animais abandonados, mas promove ações educativas de posse responsável de animais de estimação.

Seu endereço virtual é: http://www.anjosdosbichos.com/

E a denúncia mais recente é sobre os dois assassinos da foto:

Repassando na integra:

Se você conhece, denuncie!

*PROCURA-SE DOIS VERMES IMUNDOS. QUALQUER NOTÍCIA DOS MALDITOS, ENCAMINHEM NOME E ENDEREÇO PARA A PF, IBAMA, ETC...ISSO É CRIME,ELES TÊM QUE PAGAR!! DEPOIS DISSO, AINDA ESFAQUEARAM O POBREZINHO...SERES HUMANOS??? LONGE DISSO*

Por favor, com urgência faça circular isso na internet. Logo essa mensagem acabará batendo no computador de alguém que possa identificá-los, que os conheça do bairro, da escola, das baladas...

Assim que forem identificados, informe a polícia e as lideranças do movimento de defesa dos animais. E se alguém achar que é perda de tempo atender essa solicitação, espere ate que um desses cruze o caminho dos seus filhos(as).


ESPORTE

Engenhão um mau negócio... Para poucos!

Apesar dos pequenos focos de confusão entre torcedores de Fluminense e Botafogo, identificados no jogo de ontem (empatado em 1 a 1 ), o Estádio João Havelange, Engenhão, se mostrou ser uma doas poucas arenas esportivas brasileiras em condições de sediar qualquer evento em nível internacional.

No entanto, a Ferj, Federação de Futebol do Rio, e a CBF estão fazendo de tudo para que o Botafogo, administrador do estádio, abra mão de realizar em seu campo os clássicos regionais do Campeonato Brasileiro, nos quais o alvinegro é legítimo mandatário.

Enquanto torcedor do Flamengo poderia dizer-lhes que prefiro que as pelejas com o Botafogo sejam disputadas no Maracanã, onde o Mengão manda os seus jogos, com costumeira supremacia numérica de torcedores sobre quaisquer rivais. Porém, por uma questão de justiça, ética e amor ao futebol, torço para que os jogos sejam realizados no campo do adversário.

Os meus pares em futebol e jornalismo também bradam aos quatro cantos do mundo esta mesma torcida, para que o estádio, que custou (discutíveis) R$ 350 milhões não vire um elefante branco.

O que você, caro leitor, não verá em nenhum veículo da grande mídia é o porquê das restrições ao Engenhão. Implicância de cartola, rivalidade infantil, birra de criança?

Nada disto. Nenhuma das partes é infante. Interessa há muita gente desonesta que a distribuição, venda e fiscalização das entradas dos eventos não seja gerenciada pela diretoria do Botafogo, mas pelos viciosos funcionários da Suderj.

A começar pelo intocável presidente da Ferj, Rubens Lopes – que os coleguinhas da imprensa se esquecem de informar que foi, durante quase duas décadas, vice do falecido Eduardo ‘Caixa D’água’ Viana. E está neste NEGÓCIO há muito tempo!
'Mentir às pessoas para obter dinheiro é fraude. Mentir para obter votos é política. Na política é difícil distinguir os homens capazes dos homens capazes de tudo...'

(Henri Beraud)
(Vereadora Pastora Márcia Teixeira, prima do blogueiro que vos escreve)




POLÍTICA

87% das novas leis do Rio são irrelevantes

É o que diz o estudo da organização não governamental ‘Transparência Brasil’. A ONG usou critérios objetivos para definir o que é irrelevante. Todos os projetos que versam sobre homenagens, fixação de datas comemorativas, nomes de ruas e de outros bens públicos, por exemplo, foram colocados na categoria.

Entre as pérolas foram citadas a proposta da vereadora Cristiane Brasil (PTB) de que Evo Morales, presidente da Bolívia, fosse declarado ‘persona non grata’ na Cidade Maravilhosa. Ainda não obteve sucesso.

Márcio Pacheco (PSC) tentou colocar o evento ‘O Espírito Sopra Onde Quer’ no calendário oficial da cidade, proposta refutada por seus colegas. Porém, já existe o ‘Dia do Fluminense e dos Tricolores’, obra de Leila... do Flamengo!!! (DEM) Um contra-senso futebolístico.

A Pastora Márcia Teixeira (PR) é autora do projeto que deu o nome de ‘Ala da Reforma Protestante Martinho Lutero’ ao atual hall dos elevadores no 2º andar da sede da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. (Apesar de ser minha prima :( , eu não tenho culpa, pois, sou contra o nepotismo e não trabalho no gabinete dela para o qual ela nunca me convidou)



A filha de Roberto Jeferson, Cristiane Brasil, mostrou que quem sai aos seus não degenera; criando mais um factóide: o re-batizado de um viaduto, que pode ganhar o nome de ‘Delírio da Zona Oeste’. Uma pérola, não?

A lista completa dos ‘primores’ promovidos por ‘vossas excelências’ do Município do Rio de Janeiro e também de São Paulo estão descritos no site:
http://www.transparencia.org.br/

domingo, 28 de setembro de 2008


CULTURA

Panicomportado

O Pânico na TV conseguiu esta semana operar um milagre que estava devendo há muito tempo: fazer um programa engraçado sem ser antipático.

Caracterizados como as personagens do programa infantil Chaves, os integrantes da turma do Pânico (Emílio/Professor Girafales; Bola/Senhor Barriga; Carioca/Dona Clotilde; Polvilho/Seu Madruga; Vesgo/Chaves; Sílvio/Kiko; Samambaia/Dona Clotilde e Sabrina/Chiquinha) chamavam a atenção do público para a grande atração da edição deste domingo; a entrevista com o mexicano Carlos Vilagran, eterno Kiko, amigo do Chaves, filho da Dona Florinda...

Apesar de derraparem feio no portunhol Sílvio (Ceará) e Vesgo (Rodrigo Scarpa), conseguiram, em um bate-papo respeitoso e descontraído, fazer graça, matar as saudades dos mais nostálgicos e, até, serem informativos!

Será que este novo estilo, irreverente, porém, mais comportado, é efeito da concorrência do ótimo CQC, de Marcelo Taz, na Band? Que os anjos digam amém.

P.S.: Sabrina Sato provou que mesmo fantasiada como a horrenda Chiquinha é a mulher mais gostosa do Brasil!
ESPORTE

Foi só eu sacanear a falta de critério de Caio Júnior na escolha do time titular do Flamengo que o técnico resolveu repetir a escalação duas vezes!

Resultado: o time diminuiu em cinco pontos a desvantagem para os líderes Palmeiras e Grêmio, ambos com 50 pontos, e empatou com o Cruzeiro, chegando aos 46!

Resumo da ópera: Caio, você deveria ler mais o meu blog!

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

ESPORTE

Esta é da série perguntar não ofende:

Caio Júnior, qual é mesmo o time titular do Flamengo, hein?
MUNDO

Disciplina e educação rígida na Ásia?








segunda-feira, 15 de setembro de 2008


Cri-crítica - ‘Os Desafinados’

Desafinou

Na onda das homenagens pelos 50 anos do surgimento da Bossa Nova, o premiado e bissexto cineasta Walter Lima Júnior volta às telonas com uma obra tão poética quanto nostálgica.

Aí está o problema precípuo do filme, que traz no elenco Rodrigo Santoro, Selton Melo, Cláudia Abreu e outros globais menos cotados.

Começa errando com a alegoria ‘no tempo da bossa nova’. Aquele no qual o Rio de Janeiro era menos violento, a juventude mais romântica, Nova Iorque era mais limpa. Ou seja, o mundo era um lugar muito melhor para se viver.

Uma paráfrase que ao invés de homenagear, sepulta a bossa nova nos longínquos ‘anos dourados’, rotulando-a como um movimento e não como o gênero musical – que ela é.

Daí para todos os outros clichês dramatúrgicos e audiovisuais é um pulo.

Como a cena em que a personagem negra faz amor vendo o discurso de Martin Luther King pela tevê.

O ótimo Selton Melo é reduzido à piada do filme, atuando como o mesmo maluco beleza que o público acostumou-se a ver e os diretores a apostar.

Selton ainda protagoniza o mico do filme: a dublagem do ator Arthur Kohl, que interpreta Dico, a mesma personagem de Selton, na segunda fase do filme.

Cláudia Abreu também tem sua voz desnecessariamente substituída nas canções pela cantora Branca Lima.

Com cara de minissérie da Globo – bem cuidadas, porém vazias – o filme fala de encontros, desencontros e, finalmente, reencontro de amigos e amores. Nem todos possíveis, é claro.

Neste momento, as vilanescas ditaduras sul-americanas deixam de coadjuvar para serem as grandes antagonistas do filme. E dá-lhe chororô.

A melancolia viaja no tempo entre os anos rebeldes e os dias atuais, passando pelos anos de chumbo e indefectíveis flash backs.

O ‘emocionante’ final é digno dos ‘grandes musicais’ de festivais universitários, com um número instrumental para lá de óbvio e mal executado, com intuito de dar a sensação de happy end, mas que de tão sem graça faz o público ir para casa mais infeliz ainda.

CULTURA

Quase verdade

Começou na última terça, na Caixa Cultural, a mostra de Cinema ‘Nem Tudo é Verdade’.

Trata-se de um festival dos melhores documentários fictícios de todos os tempos – segundo a curadoria.

Todos os filmes são mocumentários. Palavra para definir obras com narrativas documentais, mas com personagens e fatos totalmente tirados das cabeças de seus realizadores.

A estrela da mostra é ‘Zelig’, película que Woody Allen escreveu, dirigiu e atuou em 1983. Nele o ator interpreta a personagem título, um estranho homem que tem uma doença incurável de assimilar as características físicas de todos que estão à volta.

A mostra, que foi batizada em homenagem ao filme homônimo de Rogério Sganzerla, vai até o próximo domingo, 21 de setembro.

domingo, 14 de setembro de 2008



POLÍTICA


Lula Lá II

Há poucos dias escrevi sobre a tentativa espúria de Marcelo Crivela em vincular à sua campanha o nome do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do partido do seu adversário Alexandre Molon.

Não é para menos. Com histórico índice de aprovação de seu governo, Lula virou o coringa na manga de todos os políticos.

Segundo pesquisa do Instituto Datafolha, o governo Lula atingiu o recorde de 64% de avaliação ótima ou boa, e isso se refletiu na campanha dos candidatos petistas e coligados ao partido do Presidente nas eleições municipais em todo país.

No Rio, além de Molon e Crivela, três candidatos citam Lula em seus programas eleitorais na tevê, Chico Alencar, Gabeira e Jandira Fegali. A última chega a ‘jogar na cara’ do petista o seu apoio em pleitos anteriores:

‘Estive com Lula nas três eleições que perdeu e nas duas que ganhou...’

Principalmente agora, não é Jandira?

MUNDO

Requentada Guerra Fria

Sarah Palin é apenas candidata à vice-presidência dos Estados Unidos, mas já declarou guerra à Rússia.

Em sua primeira entrevista depois de oficializar a sua candidatura, a republicana disse ao entrevistador Charles Gibson, da rede de tevê ABC, que uma invasão russa na Geórgia atrairia os EUA para a guerra.

Será que George W. Bush fez escola no Partido Republicano ou Palin decidiu incorporar de vez a figura da mãe de cinco filhos que usa armas e caça ursos no Alasca – sua terra natal?

Assim, logo se transformará em personagem de Hollywood.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008



ESPORTE

Brasiiil il, il, il

Fiquei sabendo pela Internet que um bando de frouxos, metidos a valentes e que se dizem torcedores, está marcando pelo Orkut uma rinha entre torcidas (des)organizadas rivais, nas imediações do Estádio João Havelange, Engenhão, minutos antes do jogo da seleção brasileira contra a Bolívia.

A boa notícia é que a Polícia Militar também está sabendo e promete fiscalizar e coibir os brigões.

Cana neles!

O que para alguns seria um prêmio, já que devem adorar a idéia de ficarem trancafiados em uma cela escura e úmida cercado de homens. Fato esse que desvenda a razão da briga:

Os integrantes de nenhuma das facções conhecem uma coisa chamada mulher. É sério; se jogarem uma mulherzinha em cima deles não vão saber o que fazer!

Então, você que é torcedor de verdade, rubro-negro, tricolor, alvinegro ou cuzmaltino, lembre-se que hoje nós torcemos por uma bandeira só: a do Brasil.

Para os fanfarrões, eu sugiro que esperem o jogo do Peru e briguem com o peru, se agarrem com o peru, segurem, arranhem...

terça-feira, 9 de setembro de 2008

MUNDO (CÃO)

Sem título, sem comentários

Infelizmente não posso deixar de comentar o assassinato e esquartejamento (meu Deus) de duas crianças, de 12 e 13 anos, pelo próprio pai, em São Paulo.

A madrasta confessou à justiça ter ajudado no crime...

Desculpem-me, não consigo mais escrever.

Detalhes e fotos, aqui não. Eu posso, sim, deixar de comentar.
CULTURA

DNA (De Nada Adianta)

Hoje vi na TV Band o ‘novo’ programa da Márcia Goldshimit; aquele recheado de baixarias, com cenas constrangedoras, onde tudo é combinado e a apresentadora é a protagonista.

Ou seja, a ‘novidade’ da emissora não passa de um replay, de programas sobre o mundo cão como de Regina Volpato, da pioneira do gênero no Brasil, Sílvia Popovic, e do ‘pai de todos’, o porto-riquenho Geraldo Rivera.

Diferente mesmo só o visual da apresentadora, remoçado por nítidas cirurgias plásticas, que a deixaram com um ar diabólico. A palavra é forte, eu sei, mas é a única (publicável) capaz de defini-la. Gente, a mulher virou o cão!

As agressões e humilhações que normalmente ficam por conta dos convidados, que se digladiam e se expõe a toda sorte, agora é atribuição da apresentadora.

Como o casal do dia estava caminhando para o entendimento, ela não se fez de rogada e assumiu o papel de algoz do marido. Um senhor cinqüentão, traído pela esposa 20 vezes (por que na tevê são sempre números redondos?), que foi ao programa solicitar um teste de DNA do filho mais novo.

Eu juro que se eu tivesse um coração ele ficaria apertado ao ver aquele humilde pai suplicando para que a esposa adúltera lhe desmentisse que o filho que ele criou com tanto amor era do técnico da máquina de lavar roupa.

Mas é impossível se emocionar quando a mulher decide confessar o real motivo de tantos casos extraconjugais. A ‘grande revelação’ é...

... Que o marido é o verdadeiro culpado por negligenciá-la. E ainda arrematou:

‘Ele não me dá mais atenção, é frio comigo, agora ele comprou um dadinho, cheio de dadinhos coloridos dentro (um cubo mágico) e fica na sala brincando com aquilo e não me dá atenção. Isso me enerva, então eu...’

Nessa hora Márcia parte ao contra-ataque e cai matando em cima da tiazinha.

De todo risível. Não?

Desculpem-me, mas eu caí na gargalhada. Por um breve momento eu me alinhei àquele pensamento atroz. Mas, juro, logo em seguida nem o meu lado sádico comportava tanta humilhação ao senhor, ao pai, ao homem.

Digo, pelo menos em minha opinião. Já que a apresentadora lhe desferiu outros adjetivos, digamos, menos meritórios. Sim, ela xingou o entrevistado. Afirmou que ele ‘não era homem e sim um saco de batatas’ (sic) e logo em seguida disse que se ele não se separasse da adúltera para nunca mais aparecer na frente da emissora.

Parece que a apresentadora levou a serio o alcunha de quarto poder que o jornalismo carrega – que infla o ego de alguns coleguinhas de profissão. Daí a se intitular promotora, júri, juíza e carrasca do pobre homem já é demais!

Para que Márcia? Para que tudo isso? Para alcançar seus incríveis cinco pontos de audiência?

Tudo bem que se o público gostasse de programas com mais conteúdo a TV Cultura seria líder de opinião pública. Mas não precisa chegar a tanto, ou melhor, à tão pouco.

Imagino agora como ficaram as relações do marido com sua esposa, com a família, vizinhos e, principalmente, com o filho. Acho que o exame de DNA não melhorou muito a sua vida.
'O governo tem um braço comprido e outro curto: o comprido serve para apanhar e chega a toda a parte; o braço curto serve para dar e só alcança os mais chegados.'

(Ignazio Silone)

sexta-feira, 5 de setembro de 2008




ESPORTE

Pelé eterno... Rubro-negro

Começou a ser veiculada ontem, na tevê, uma campanha publicitária da Nestlé com Pelé como garoto propaganda.

Na promoção ‘Nestlé torce por você’ o Rei do Futebol aparece vestindo uniformes de clubes como Palmeiras, Corinthians, Fluminense e, é claro, do mais querido, Flamengo.

Serão distribuídos mais de R$ 7 milhões em prêmios. Entre eles, ingressos de jogos do Brasileirão, camisas dos times e visitas aos centros de treinamento dos clubes e um grande prêmio final no valor de R$ 700 mil.

Para participar é preciso comprar R$ 7,00 de produtos da marca e enviar um código por SMS, que confirmará sua presença no sorteio.

O uso dessa plataforma é a grande novidade da promoção.
Abaixo confira o vídeo na íntegra:


video
X



MEU MUNDO

Casa nova, carro velho (mas limpinho)

A maioria dos meus três leitores já deve saber que mudei de casa recentemente.

Apartamento novo, vida nova... Velhos hábitos e costumes - meus e de outrem.

Ao chegar ao novo condomínio, fui sabatinado por vizinhos, síndico e funcionários.

Mas não é de todo ruim. Neste momento as pessoas ainda estão anormalmente simpáticas e solícitas; isso tem um quê de acolhedor e prático ao mesmo tempo.

'Seu Leo quando a obra ficará pronta?' 'Seu Leo quantos carros o senhor têm?'

Calma gente, eu sou jornalista. Portanto, a obra só vai ficar pronta daqui a dois anos e só depois disto é que eu poderei trocar o meu único carro - tenho vontade de responder-lhes.

Dia após dia, com algumas variáveis, as mesmas perguntas se sucediam. Resolvi virar o jogo e mostrar quem era o entrevistador ali. Então indaguei:

'Por que vocês perguntam tanto do meu carro?'

'Será que a gente não pode ter uma Ferrari sem ser importunado?'

Piada à parte (jornalista X Ferrari, entenderam, entenderam?), foi sanada minha dúvida sobre o porquê do meu Celtinha usado chamar tanta atenção dos empregados.

'Ah Seu Leo é que ele está sempre tão sujinho, que eu resolvi oferecer os meus préstimos. '

Por R$ 40 eles enxaguam a carroceria seis (!) vezes e fazem mais duas lavagens completas por mês. Uma pechincha!

Mas lembrem-se que eu sou jornalista, estou gastando muito dinheiro com a obra...

Isto posto, escolhi um deles e resolvi barganhar. Sugeri que me prestasse a metade do serviço por R$ 20 mensais.

Foi difícil não ceder à contraproposta de R$ 25, mas fui fiel às minhas convicções judaico-cristãs e, uma hora e meia depois, fechamos pelos R$ 20.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

COMPORTAMENTO

O artista tem que ir onde o povo está

Hoje à tarde, na esquina da Rua Barata Ribeiro com Siqueira Campos, em Copacabana, um novo tipo de artista popular pedia trocados em troca do seu 'xou'.

Trata-se de um cover de Xuxa Meneghel, a Xoxa, que, fantasiada e de microfone em punho, dançava e cantava em tom altíssimo ‘Ilariê’, em cima da faixa de pedestres.

O travesti Ive, de 17 anos, falou ao Cri-crítico que se mudou da VK (Vila Kenedy) para a Lapa em busca de oportunidades no mundo artístico.

De dia ele (ela... sei lá) se apresenta pelos semáforos de Copa, cobrando aos carros particulares o cachê de 10 centavos ou qualquer outra quantia (?).

O 'artista' revelou que não pede dinheiro aos taxistas porque esses são pão-duros.

'Mas também ganham menos do que eu, coitados', pondera a travesti.

Já os motoristas de ônibus são uma espécie de apoiadores culturais; não patrocinam, mas colaboram em forma de permuta, dando carona para ele (tá bom, ela!).

Sensibilizada com o esforço de Ive, esta equipe de reportagem colaborou com uma moeda... De R$ 1!!!
POLÍTICA



Agora é inegável: Lula é bom de copo e gosta de beber um 'quente'

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

MUNDO

Fotomontagem do rosto de Michael Jackson sem suas '216' cirurgias plásticas

Sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários, sem comentários.


ESPORTE

Educação na marca do pênalti


Seja em São Paulo, no Paraná ou em qualquer outro dos 27 estados da federação, o assunto da segunda-feira para os torcedores de futebol foi o pênalti convertido por Alan Bahia contra o Palmeiras, na tarde de ontem, na Arena da Baixada.

Não pelo fato de não ter sido falta, tampouco pela invasão dos jogadores à grande área na hora da cobrança. Mas, sobretudo, pela paradinha (ou paradona) do atleta rubro-negro.

No lance, o experiente goleiro Marcos caiu sentado; e por pouco não desaparece da fotografia.

Alan Bahia, que não tem culpa do erro do palmeirense, está de parabéns pela tranqüilidade e elegância na jogada – totalmente regular, diga-se.

Elegância esta que faltou ao árbitro Sandro Meira Ricci, do Distrito Federal.

Graças a ele toda a plasticidade e polêmicas do lance, não foram suficientes para tirar-me da cabeça um fato pouco comentado nas resenhas esportivas dominicais: a total falta de educação dos árbitros – em todo o mundo!

Sem motivos, Ricci ignorou o jogador do Palmeiras, quando este tão somente o perguntou sobre qual seria o critério usado para arbitrar a jogada. Deu-lhe as costas e deixou o lance correr.

Bola na rede e o goleiro foi questionar se o árbitro validaria o gol ou não. Nesta hora o ‘todo poderoso’ o puniu veementemente com o cartão amarelo. Ameaçando-o – vejam só – de expulsão!

Para que a grosseria, tanta falta de educação e demonstrações de poder tão rasas?
Em entrevista à Band, ao final do jogo Marcão disparou:


'Agora, temos que estudar os árbitros'



Não Marcos, jogadores e jornalistas não temos que estudar a cabecinha dos sopradores de apito. Alguns deles é que deveriam estudar mais.

E olha que não estou falando das regras do futebol!

segunda-feira, 1 de setembro de 2008


POLÍTICA

Obama neles

Esta é da série ‘parem o mundo que eu quero descer’:

Pasmem! O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acabou de divulgar que nada menos do que seis candidatos às eleições municipais brasileiras registraram-se com o apelido de ‘Obama’ – numa clara tentativa de tirar proveito da popularidade do candidato do Partido Democrata americano à Presidencia dos Estados Unidos, Barack Obama.

Cinco deles são candidatos a vereadores em diferentes cidades dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Pernambuco. E o sexto ‘Obama’ disputa à Prefeitura de Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

Cláudio Henrique dos Anjos, 39 anos, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), diz que vai entrar para a história como o primeiro negro a governar o município.

No entanto, quem parece ser o mais cara-de-pau da nova dinastia brasileira dos ‘Obamas’ é um candidato a vereador da cidade de Petrolina, em Pernambuco. Lá o aspirante a político optou pelos dois nomes do senador norte-americano e agora usa ‘Alexandre Barack Obama’.

E ele é blogueiro! Não deixem de conferir a página dele: http://pmn33guiaeleitoral.blogspot.com/