terça-feira, 30 de dezembro de 2008


EXTRA

Micos do ano: votem e... Até 2009

O fim do ano chegou; e com ele as intermináveis e indefectíveis listas de melhores e piores de 2008.

Filmes, carros, programas de tevê e, principalmente, pessoas. Afinal, são elas – somos nós! – que realizamos tudo o que existe.

Em homenagem às ‘perfeitas criações’ de Deus (?), o Cri-crítico aproveita o ensejo para, junto de vocês, caros leitores, fazer a lista dos micos do ano!

Podem ser pessoas, políticos (esses não se incluem na categoria pessoas), instituições, eventos, obras artísticas etc.

Comentem, colocando uma ou mais sugestões. Tão logo volte de meu merecido (ou não?) recesso, eu postarei aqui as melhores respostas!

Feliz réveillon e próspero 2009 para todos nós!

sábado, 27 de dezembro de 2008

Figurinha Carimbada

Papai Noel

Se o melhor da festa é esperar por ela, o bom velhinho é a perfeita personificação do antigo ditado.

Presente na publicidade, nos programas de tevê, nas festas de orfanatos às empresas, ele está em toda parte desde o final de outubro até o dia de ele esvaziar o saco – dele e nosso!

Assim Noel faz em todo o mundo, do Oiapoque ao Chuí, do ocidente ao oriente; em países onde nem se acredita em Jesus, o Cristo, verdadeiro sentido e razão do Natal.

Não poderia ser diferente nos Estados Unidos, é claro. Todavia, na terra de Elvis, Michael Jackson, Madonna e tantas outras excêntricas celebridades, São Nicolau tinha que aparecer de forma distinta.

E na derradeira noite, na constelação de Los Angeles, Califórnia – governada pelo igualmente estelar Arnold Schwarzenegger – o barba branca usou Bruce Pardo como ‘cavalo’, bateu à porta da casa dos sogros, apontou o trabuco para a ex-Mamãe Noel, filhos e amigos e atirou em todo mundo!

O mau velhinho feriu todos os 30 presentes, matou nove e, não satisfeito com o estrago, ainda colocou fogo na casa. Uma espécie de saída triunfal, como um astro de rock ou o seu companheiro de mitologia Nero.

Está certo que os norte-americanos se orgulham de ser empreendedores e que eles são realmente bons em organizar eventos e escândalos... Juntos! (Basta lembrar aquele show de Janet Jackson na final do Super Bowl de 2004.

Mas, puta que os pariram, até o Papai Noel deles tinha que ser mais notável?

Já não basta ter que aturar o Obama de sunga nas capas de revistas, que no dia seguinte mais um estadunidense é manchete mundial?

Não era isso que eu nem ninguém queríamos ler nas manhãs natalinas. Quer dizer, fora dos Estados Unidos. Porque lá as pessoas e a mídia parecem se retroalimentarem desse tipo de EVENTO.

Em tempo: depois da ‘festança’, o mau velhinho foi para casa do irmão e se matou.

Isto posto: ano que vem muita gente não vai ganhar presente.

Felizmente!

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

EXTRA

Natal: se beber não dirija e tome cuidado para não se engasgar com o perú

É Natal! Isso mesmo, depois de muitos esperarem ansiosamente para ganhar seus presentes e entrar no perú, outros não vêem a hora deste dia passar e de responder aos infindáveis scraps no Orkut e os e-mails em Power Point!

Como o Cri-crítico não é insensível ao nascimento do maior homem que passou por este planeta; deixo-lhes uma mensagem bem-humorada através do meu velho amigo Vampeta.

Assistam (são só 5 segundos!) a mais uma 'educativa' declaração desse filósofo comtemporâneo, exclusiva para vocês leitores do Cri-crítico.

video

'Alô galera do Cri-crítico, neste Natal não beba...

coma com farinha' rsrsrs

Vampeta,

'exemplo' de atleta, frasista e bebum profissional

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Figurinha carimbada

Mohamed Bin Laden – Repórter

Na contramão dos sites e blogs de todo o mundo, esta semana não vou destacar o previdente norte-americano como personagem da semana.

George W. Shoes ficará no lugar que os estadunidenses mais odeiam: o segundo plano. E o prêmio de figurinha carimbada vai para... O repórter sem medo do iraque Muntazer al-Zaidi.

O coleguinha jornalista, do canal Al-Bagdadia, tem 29 anos e se transformou em herói nacional para uma grande parcela dos iraquianos, para 87% dos judeus, 99% dos crioulos, 8 bilhões de chineses e 100% dos americanos. (como sempre, os suíços preferiram não se manifestar).

Porém, aqui no Brasil divide opiniões. Metade da nossa população está cagando para a política internacional; e os outro 50% de pessoas, politizadas como o Cri-crítico, acha que o repórter é um merda por ter errado um alvo tão grande como a cabeçorra de W. Shoes de uma distância tão acanhada.

Como todos sabem o nosso esporte nacional é o futebol e por isso nós treinamos pênaltis, a fim de acertar a bola num gol de 7,32m de comprimento por 2,44m de altura.

Já o desporto predileto dos iraquianos é agredir todo mundo (vá ao Google e pesquise guerra do Irã, guerra do Kuwait) e não obstante a maior ofensa daquele país é atirar os sapatos nos cornos de alguém.

Portanto, o que leva um sujeito treinar isso há quase 30 anos e errar um alvo maior que uma baliza de futebol?

O agravante é o fato de ele ser jornalista. Ou seja, ele é profissional em dar porrada nos outros.

Para vocês terem idéia do tamanho da deficiência técnica dele; seria equivalente o Romário perder aquele pênalti na final da Copa de 94. Já pensaram nisso?

Em protesto ao colega de imprensa e aos blogueiros sem criatividade, não colocarei o vídeo da sapatada zarolha (como o próprio Jorge Bucho).

Por outro lado, darei a oportunidade de vocês vingarem o povo iraquiano postando o link do joguinho da sapatada no presidente.

Logo abaixo dos comentários que vocês hão de fazer!

Tente você dar uma bica no Bucho

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008


ESPORTE –
DENÚNCIA (reloaded)

Ávidos pela verdade?

Contrariando a máxima do Velho Guerreiro, Chacrinha, e lema deste blog; à pedido de alguns leitores 'eu venho aqui para explicar'!

Vocês querem algumas das sujas verdades do futebol brasileiro?

Mesmo crendo que vou decepcionar alguns e ser protestado por outros, não agradando quase ninguém, vou ‘ligar o ventilador’. Afinal, o jornalismo não foi inventado para falar para contar histórias lúdicas – para isto existe a dramaturgia.

Então aí vai:

Telê Santana, a eminência parda dos técnicos de futebol, exaltado até hoje por jornalistas, dirigentes e ex-comandados; sempre recebeu dinheiro para convocar jogadores da república do café com leite (São Paulo e Minas Gerais).

Ou alguém se esquece que na Copa de 82 ele escalou Serginho Chulapa como titular da seleção, deixando na reserva Roberto Dinamite, considerado por público e crítica o melhor atacante do Brasil na época???
*

Galvão Bueno – sim, ele mesmo, amigos da Rede Globo – ‘cortou’ Roque Júnior da Copa de 2006. Até hoje se discute nos bastidores do futebol qual teria sido o peso de Galvão, sua influência, na comissão técnica da seleção brasileira.

O fato é que após duas discussões públicas com o narrador, Roque passou de titular absoluto a terceiro reserva e, em seguida, fora cortado do time. O jogador prometeu divulgar em um livro (?) a conexão de sua dispensa com o fato de não pagar à imprensa para fazer lobby para ele ser convocado.

*

Leão há quinze dias se dizia feliz e realizado no clube Al Saad, do Catar. Ao mesmo tempo em que o técnico gravava um vídeo para o Esporte Espetacular, da Rede Globo, afirmando que não voltaria ao Brasil tão cedo, seu empresário implorava à diretoria do Flamengo para contratá-lo, revelando o desprestígio do técnico com os dirigentes do mundo árabe.

Depois da negativa da diretoria do Flamengo – que não quis contratar o treinador por considerá-lo problemático – Leão chegou a desmentir sua demissão do clube catare.

Há dois dias ele fechou contrato para comandar o Atlético Mineiro em 2009.

*

Juvenal Juvêncio, atual presidente do São Paulo, declarou desconhecer e discordar (como assim não conhece mas não concorda?) da decisão do presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Pólo Del Nero, em solicitar a troca do árbitro Wagner Tardelli do jogo Goiás x São Paulo por Jailson Macedo Freitas no apagar das luzes do Campeonato Brasileiro.

Porém, o título brasileiro foi decidido na última rodada em benefício do tricolor paulista, depois do árbitro substituto validar um gol irregular de Borges – impedido nada menos que um metro e trinta!

***

É mole ou querem mais?

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

ESPORTE

Surpresa: o futebol está na lama!

Há uma semana criei um post que, entre outras coisas, revelava uma pequena (ínfima, na verdade) parcela dos bastidores do esporte e também do jornalismo esportivo no Brasil.

Fiquei positivamente surpreso com a repercussão do tema. Todavia, a admiração dos leitores sobre a matéria me preocupou.

Será que a atual (?) realidade do futebol brasileiro (ou mundial?) está tão encoberta ainda?

Espero que o arrebatamento de vocês se torne indignação, e que, modéstia à parte, este que vos escreve tenha contribuído para isto.

Agradeço-os por não terem sido indiferentes a minha insistência – que só teve ‘voz’ aqui na blogsfera.

Muitas verdades, óbvias ou não, jamais serão reveladas ao público. Tão nocivo quanto são os boatos que se criam sobre os supostos esclarecimentos desses segredos. (que são repassados como verdades absolutas nos mundos virtual e real)

Quem não se lembra da teoria da conspiração na qual o Brasil teria ‘vendido’ a final da Copa de 98 em troca da realização da Copa do Mundo em 2006, consumada na verdade na Alemanha?

Na época recebi na redação zil e-mails/denúncias que descreviam de-ta-lha-da-men-te (risos) nomes e cifras do hipotético acordo. Anatomias bizarras daquela derrota (estranha, não nego).

Outros fatos são de conhecimento de toda – eu disse toda a imprensa – e não são revelados por...

Bem, por tudo que eu escrevi no post anterior.

Ah, claro, também porque hoje em dia os jornalistas não estão mais dispostos a bancar advogados do diabo. Afinal, é muito ‘melhor’ ser assessor de imprensa dos ‘deuses’ do futebol.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008


Figurinha carimbada

Imundo, o Animal
Está certo que semana passada ele bateu na trave de inaugurar a nossa coluna de ‘notável’ da semana; levando-se em conta que em apenas dois dias o nosso astro conseguiu pagar micos animais – perdoem-me pela gíria redundante.

De lá para cá ele já aprontou boas novas, mas, não posso deixar de enfatizar a última quinzena da nossa personagem, quando ele, jogador profissional em atividade, foi disputar uma partida de futebol com ex-atletas, artistas e outros peladeiros; e foi humilhado por um senhor de 55 anos, que lhe aplicou um drible por debaixo das pernas.




Acontece que o autor da jogada, conhecida como ovinho e/ou caneta, foi ninguém menos que Zico, o maior ídolo da história do seu arqui-rival Flamengo; o que tornam as gozações ainda mais pertinentes.

O Animal ficou tão atordoado que no dia seguinte, ainda sentindo efeitos colaterais do ‘ovinho que chocou’, atropelou um pintor que estava parado, em cima de uma escada, derrubando-o de uma altura de 5 metros!


Edmundo ao volante perigo constante

Não obstante é válido lembrar a habilidade de Imundo ao volante – de fazer inveja a qualquer Rubinho Barrichello.

Em seu histórico automobilístico estão:

O acidente, no qual, alcoolizado, ele matou três pessoas, em 1995; a prisão em julho de 2005 depois de ser pego novamente dirigindo embriagado; outra prisão em dezembro do mesmo ano por dirigir sem habilitação... E mais uma vez de porre; mais uma detenção por ser novamente flagrado bêbado ao volante, no ano passado...

Pára! Pára tudo. Quantas vezes esse Animal vai precisar se pego dirigindo encachaçado para perder a Carteira Nacional de Habilitação?

No meio de tanta confusão descobriu-se que, só este ano ele já somou 85 pontos em sua carteira, por nada menos que 19 multas de trânsito de março até a semana passada. Entre 2006 e 2007 Imundo cometeu outras 26 infrações, que somam 119 pontos negativos em seu prontuário. Portanto, bem mais do que os 15 pontos necessários à perda da carteira de motorista.

Hors concours

Está certo que Imundo é insuperável e poderia figurar nesta galeria em qualquer semana da última década. Mas mereceu a ‘honra’ esta semana especialmente, pelo que considero a coroação de sua carreira de vexames: a sua despedida (?) do futebol.

Não satisfeito em dar adeus ao esporte sendo rebaixado para a segunda divisão, junto com o Vice da Gama, ele resolveu fazê-lo de forma melancólica: chorando, esperneando, se negando em conceder entrevistas.

Porém, na terça-feira, dois dias após sua aposentadoria (?), Imundo resolveu declarar à imprensa que está negociando com times dos Estados Unidos para continuar fazendo o que ele mais gosta – depois de beber, ser preso e atropelar pessoas – jogar futebol.

Após ter se retirado dos gramados, em 2004, o Animal voltou ao futebol atuando pelo Nova Iguaçu, time da segunda divisão do Campeonato Carioca. Contudo ir para a terra do beisebol e do futebol com bola oval é jogar com quase amadores e estrelas metrossexuais como o Sr. Victoria Beckham.

Será que o Animal gostou tanto de levar dribles desconcertantes de ex-atletas que deseja reeditar com os Spice Boys de lá os lances do jogo da semana passada, ou a viagem é uma tentativa de obter a carteira de motorista internacional?

No caso dele seria quase um brevê do Agente 007, licença para matar em todo o mundo.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008


MÍDIA

Discussão sobre nu artístico chega à mídia nacional

Chegou hoje às bancas de jornal de todo país a revista Veja, com o debate sobre o sexo na mídia.


A matéria de capa do semanário mais importante da imprensa brasileira eleva ao patamar nacional uma discussão regional; iniciada no Festival de Cinema do Rio e devidamente explorada pelo jornal O Globo durante quase duas semanas.
Foram duas matérias de capa, artigos e notas, com e sobre o ator Pedro Cardoso, o fomentador da questão, e réplicas de leitores e outros atores.

Há época o cri-crítico, prevendo (com dois meses de antecedência) a relevância e repercussão que o tema poderia alcançar fez o que se espera de um jornalista: cri-criticou o assunto, resumindo aos leitores os primeiros capítulos do imbróglio.

Porém, vocês, meus caros leitores, não se empolgaram com a matéria e não teceram maiores (nem menores) comentários. Por isto, este tópico está vedado às participações – para não falarmos em dois posts sobre o mesmo assunto.


Quem quiser opinar deverá clicar no link abaixo:

http://ocri-critico.blogspot.com/2008/10/ombudsman-deu-na-mdia-prefiro-o.html

Leiam e entendam a origem de um problema que pode afetar a todos nós: a volta da censura – disfarçada de auto-regulamentação.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008


CULTURA

Foi dada a largada para ver o Radiohead no Brasil – shows serão só em março

Já estão à venda, desde sexta-feira, através do site http://www.ingresso.com/ e nas bilheterias do ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro e no estádio do Pacaembu, em São Paulo os ingressos para os shows da banda inglesa Radiohead.

O preço das apresentações dos dias 20 (Rio) e 22 (SP) de março de 2009 custarão nada menos que R$ 200.

A produção do evento avisou que não criará dificuldades ao cumprimento do direito à meia-entrada. Ah, bom! Sendo assim, vou comprar logo para minha família inteira.

No Rio, o show será na Praça da Apoteose e em Sampa na Chácara do Jockey, na Vila Sônia.

Para quem não conhece a banda, a história dela começa em 1993, quando chegou às rádios com a música ‘Creep’.

O som do Radio é um pop rock que lembra algumas bandas brasileiras dos anos 80. Porém, com o tempo eles amadureceram e marcaram presença na cena internacional com o lançamento de ‘Hail to the thief’, em 2005, disco que continha duras críticas à política dos governos inglês e norte-americano.

Ano passado os roqueiros voltaram às manchetes das publicações musicais em todo mundo ao disponibilizar o álbum ‘In rainbows’ para downloads dos fãs, que pagavam o quanto quisessem pela obra.

Sinceramente, acho que não vou ao show. Muito menos levar a família inteira nem pagar o ingresso para a gatinha. A não ser que eles adotem a mesma política de downloads.

Aí eu ‘baixaria’ o ingresso por umas 20 pratas! (risos) Tá, tá bom... Eu daria um valor maior para a banda.

E você quanto acha que vale o ingresso do show do Radiohead?

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008



ESPORTE – DENÚNCIA

E agora Caio? E agora imprensa esportiva?

Há seis meses fiz uma reportagem investigativa e ofereci a um grande jornal do Rio, e esta foi recusada. Tão logo vi frustrada a possibilidade de vender a matéria e complementar o salário do mês, com um frilazinho honesto, adaptei-a em forma de crônica e ofereci-a gratuitamente aos colegas Renato Maurício Prado e Fernando Calazans, de O Globo.

No entanto, naquele momento a imprensa esportiva estava em lua-de-mel com a personagem central das minhas denúncias: o técnico Caio Júnior.

Na ocasião, em que eu revelava o histórico de Caio, que fora acusado de entregar o título goiano ao Itumbiara, os coleguinhas bradavam aos quatro cantos o quanto o treinador era profissional. Isto porque ele era educado e distinto nas entrevistas coletivas.

Questionei então, se não fazer grosserias aos repórteres, não agredir torcedores, prostitutas ou travestis passou a ser digno de elogios?

Eu acho que não.

Meses depois, entrevistando Zico, na sede do CFZ Rio, tomei a liberdade de brincar com o Galo e perguntar-lhe se ele era o Tony Ramos da bola – devido o seu comportamento impecável durante os seus 40 anos de vida pública.

Sabem o que ele respondeu?

Que não se considerava diferenciado por ser solícito, educado, honesto... Que bom caráter não é qualidade, mas obrigação.


Imediatamente lembrei-me do colega subeditor de esportes de outro jornal que me respondeu, em insinuante acusação, que não deveríamos criticar o trabalho do novo treinador para não instabilizar o clima... Não atrapalharmos a continuidade...

Mesmo que seja a continuidade da falta de ética? Exaltei há época.

Mas a verdade é que atualmente os jornalistas, quase na sua totalidade, parecem não ter coragem de fazer o que se espera de nós: criticar.

Com seu jeito tranqüilo, leia-se acomodado; educado, leia-se dissimulado; Caio Júnior continuou a promover os seus despautérios com o passar dos meses no comando do time mais popular do mundo.

O maior deles foi quando em momento chave do campeonato aplicou o maior balão de ensaio do meio futebolístico nos últimos tempos: para conseguir aumento salarial o técnico ameaçou entregar o cargo no período em que o time liderava, com folgas, o campeonato.

Pressionados pelo técnico e com medo da reação da torcida, os dirigentes flamenguistas se viram obrigados (?) à vender o meio-de-campo e ataque titular do time para manter o ‘líder’ do grupo.

Uma imoralidade! Que denunciei, sem alarde tampouco repercussão, aqui no blog. Vide os posts linkados abaixo:

http://ocri-critico.blogspot.com/2008/08/esporte-rumo-modernidade-o-flamengo.html

http://ocri-critico.blogspot.com/2008/08/esporte-dinheiro-sujo-se-lava.html

Naquele momento eu já condenava a permanência do técnico no Flamengo.

Desprovido do mínimo de ética ou moral, semanas depois o ‘profissional’ tentou botar na conta da diretoria a culpa por sete rodadas sem vitórias, alegando que houve demora na reposição de jogadores.

Acontece que o senhor Caio Júnior escolheu ‘a dedo’ os nove reforços do clube, a maioria ligados a empresários do futebol paranaense onde Caio trabalhou, e depois quase não os escalou.

Não estou insinuando nada, estou afirmando: ele recebeu comissão para colocar jogadores de empresários na maior vitrine do futebol brasileiro. Evidente.

Agora o ‘ético, ‘gentil’, ‘profissional’, ‘fashion’ e ‘fofinho’ Caio, repete a fórmula de se eximir das responsabilidades e culpa o presidente Márcio Braga; o vice de futebol, Kleber Leite; os jogadores e, pasmem, a imprensa, pelo fiasco no Brasileirão.

Bem-feito!

E agora coleguinhas?

Vai ter um bando de machões nas redações dos jornais diários metendo o pau, a caneta, teclado e mouse, no futuro ex-treinador rubro-negro (questão de dias).

Agora é mole, não é rapaziada?

Eu continuarei, se assim minha chefe permitir, quieto na minha revista, longe do jornalismo esportivo por um bom tempo, rindo das contradições dos aéticos.

Estejam eles do lado de cá ou do lado de lá do campo.

domingo, 7 de dezembro de 2008

Uma imagem vale mais do que mil palavras!


sábado, 6 de dezembro de 2008


ESPORTE

A culpa é do Romário

Já foi eleito o bode expiatório do provável rebaixamento do eterno vice para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Independente do resultado do jogo contra o Vitória da Bahia e, conseqüentemente, do decesso ou não para a segundona 2009, a torcida do vasquinho, marcou para amanhã a retirada da estátua de Romário do estádio de São Januário.

Depois que o baixinho revelou em entrevista para o diário esportivo Lance que o seu time de coração é o Flamengo, parte da torcida do vice se revoltou e decidiu revogar a homenagem ao ex-ídolo.

Os torcedores avisaram que farão a derrubada por bem ou por mal, no estilo das demolições das estátuas da família Housein, após a queda de Sadan da presidência do Iraque.

A diretoria do clube não quis se pronunciar sobre o assunto. O presidente e ex-jogador Roberto Dinamite limitou-se a dizer que o monumento não o incomoda.

No entanto, a verdade é que com essa declaração Roberto deixou claro de que não fará nada para impedir que as ameaças se concretizem.

O fato é que deve ser estranho para o maior ídolo da história do clubinho que ora preside não ter recebido nenhum tributo semelhante no estádio em que tanto jogou e (vá lá) marcou alguns golzinhos.

O desprestigio à Dinamite não pára por aí.

Em uma enquete realizada pelo Lancenet, os vascaínos, digo, sofredores, elegeram a imagem de Edmundo como a preferida para tomar o lugar da escultura atual. (pausa para gargalhadas)

Acontece que, em minha ‘modesta’ opinião de Flamenguista – e, portanto, mestre dos bacalhauzinhos – o Animal os humilhou muito mais que o rubro-negro Romário.

Muita gente deve lembrar as dezenas de declarações e ações judiciais do assassino contra o timeco de São Januário. Contudo, a mais eloqüente afirmação de todas, ele deu exatamente quando vestia o manto sagrado.

Como uma imagem vale mais do que mil palavras, presenteio-lhes com a foto abaixo para que comentem. (mais gargalhadas)





(Jogando pelo Mengão Edmundo mostra o seu ‘animalzinho’ para a torcida do vasquinho)



Pois é, os cientistas dizem que os peixes têm a memória curta, muitos afirmam que os brasileiros também. Mas o que falar dos bacalhaus, hein?

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Figurinha carimbada Nº 1

Celsolone Pitta

Fiquei na dúvida entre uma dupla dinâmica da criminalidade para inaugurar a minha, a sua, a nossa galeria de figuraças.

O primeiro laureado poderia ganhar pelo conjunto da obra – extensa em pagação de mico público e pegação do dinheiro também público.

Não satisfeito em ser indiciado em treze ações civis públicas ao terminar seu mandato, ser preso por desacato à autoridade, em 2004, e ir para a cadeia novamente, em 2008, pelo ‘escândalo dos precatórios’; o ex-prefeito de São Paulo nos brindou esta semana com mais um de seus delitos.

Tal qual Al Capone – que contrabandiou, subornou, roubou, matou, mas foi preso por sonegar o Imposto de Renda – Celsolone Pitta está foragido da Justiça por não pagar pensão alimentícia à ex-mulher, Nicéia.

Ele teve a prisão decretada na última quarta-feira pelo juiz Francisco Antônio Bianco Neto, da 5ª Vara da Família de São Paulo.

Apesar de seus bolsos estarem recheados de dinheiro – do contribuinte paulistano – Celsolone não perdeu o hábito e calotou a pensão por vários meses; acumulando um dívida de nada menos do que R$ 100 mil.

Segundo a penhora, digo, a senhora Nicéia, os problemas com a pensão (não) recebida do ex-malandro, digo, marido não são de agora. Em janeiro de 2001, ela virou cliente da seção de penhor da Caixa Econômica Federal, um mês depois de começar a receber do ex-marido o primeiro calote da pensão alimentícia provisória de R$ 5.000.

De janeiro a abril daquele ano, Nicéia afirmou ter penhorado oito lotes de jóias para pagar as despesas mensais. (coitada) Cada quinhão, diz, rendeu-lhe entre R$ 400 e R$ 1.500.

Com isso, Nicéia é a prova viva de que vão-se os anéis e ficam os dedos – afinal sem eles não dá para segurar um revólver ou uma caneta, este segundo preferido pela quadrilha, quero dizer, família Pitta para praticar estelionatos e outros crimes.

A ex-primeira lama, digo, dama de São Paulo alega, no entanto, que sua lastimável (?) situação financeira atual é a maior prova de que não entrou no esquema de corrupção ao qual é acusada de cúmplice.

O caso veio à tona esta semana na imprensa depois que a ex-primeira ladra ofereceu R$ 1.000 para quem informasse o paradeiro de Celsolone.

Está certo que o valor oferecido é menor do que os dos cartazes de procura-se do Pica-pau nos anos 70. Contudo, mesmo considerando a defasagem cambial, quero saber de onde Nicéia vai roubar, quero dizer, conseguir a verba para pagar o caçador de recompensas.

Só se ela pagar com um cheque pré-datado, para depois que ela receber os R$ 100 mil. Pois, com os R$ 99 mil que sobrar ela poderá voltar a alimentar-se fartamente... Provavelmente de pizza.

Já Celsolone, ao menos demonstrou coerência: faz na sua vida pública a mesma coisa que na privada.
EXTRA

Figurinha carimbada

Esta semana resolvi inaugurar a primeira editoria fixa do cri-crítico.

Trata-se da ‘Figurinha carimbada’, que, como o próprio nome sugere, elegerá a figuraça mais proeminente da semana.

O termo, nascido nos álbuns de figurinha de futebol, designa que os membros chancelados são os mais raros de uma publicação; que se notabilizaram por seu talento blá, blá, blá...

Aqui também serão eleitas pessoas notáveis. Porém, não pelas suas qualidades, mas exatamente pelos seus defeitos, deficiências, ou por terem pago algum mico extraordinário.

Ao contrário de nosso ilustre antecessor e óbvia fonte de inspiração, Agamenon Mendes Pedreira (pseudônimo dos ‘Cassetas’ Marcelo Madureira e Humbert), não esperarei o domingo para publicar a ‘homenagem’.

Todas as sextas o eleito reinará aqui em nosso cantinho, fechando a semana com chave de ouro.

Por que não no sábado?

Porque até Deus descansou no sétimo dia!

Por que não no domingo?

Porque não quero ser acusado de plágio.

Vai que o meu escolhido é o mesmo dos ‘Cassetas’ (e isso é bem plausível); vai ter sempre um chato para afirmar categoricamente que eu copiei os caras e não o inverso.

Desde já, aceito sugestões de nomes NESTE POST, mas a equipe de O cri-crítico decidiu por unanimidade que as figuras indicadas por mim serão soberanas.

A primeira já está na minha mente. Será que vocês conseguem adivinhar quem é?

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008


(Leo Pinheiro no colo da mãe, aos seis meses & Ingrid Guimarães, em look atual)




MÍDIA

Não é ‘Belinha’ mas vai ser capa da Playboy

Falando em posar; se padres podem ser modelos por que nós não?

Acabou a ditadura do certo e errado e, principalmente, da beleza. Ou seja, os feios também temos vez!

A partir desta nova premissa, já estou negociando para posar para alguma publicação feminina – porque da boyolina G Magazine eu estou fora.

O motivo da minha decisão foi saber que Ingrid Guimarães, a Pitty do programa ‘Sob Nova Direção’ (nem na tevê ela conseguiu ser ‘Belinha’), está negociando com a Playboy para ilustrar as páginas e capa da revista no ano que vem.

Pára tudo!

Vocês prestaram a atenção na parte em que revelo que ela ainda está negociando?

Que tipo de exigência ela ainda pode estar fazendo? Photoshop da cabeça aos pés, dublê de corpo, dublê de rosto, dublê de alma???

Pois, só na próxima encarnação ela terá uma pequena chance de ser considerada bonita, sexy ou ter qualquer outro atributo exigido para ocupar o posto de playmate.

Sei que algumas mulheres, fãs, emos e metrossexuais vão me cri-criticar, enumerando outros tantos predicados da atriz.

Todavia, desde já, peço-lhes que releiam o texto até agora.

Não se trata de desvalorizar o talento de atriz de Ingrid, mas de criticar a aptidão de gostosa dela.

Isto ela não é. (não me venham com critérios subjetivos) E eu não vou aceitá-la goela abaixo – já me bastam a Hortência, do basquete, a Rosemary fogueteira, a bandeirinha Ana Paula...

Muitos reclamam que gostosas sem talento não devem tirar o trabalho de atrizes profissionais. Concordo plenamente.

Igualmente acho que talentosas sem gostosura não tem o direito de tirar o papel de quem lhe é de fato, só porquê têm a mídia ao seu favor.

Este é a ensejo deste post. Quem entendeu?

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008




MUNDO

Padres do Vaticano posam para calendário

Se nas oficinas mecânicas reinam modelos, atrizes, atletas, ‘mulheres fruta’ e todas essas gostosas que desejamos... Degustar, para ser eufêmico.

As paredes das paróquias, a partir de agora, não terão mais espaço para Jesus, o Cristo e outras imagens sacras.

O novo hit dos católicos de todo o mundo para 2009, pasmem, é um calendário com 12 padres jovens, atléticos e considerados atraentes.

Mais interessante ainda é perceber que alguns dos ‘modelos’ se esforçam para parecerem mais sedutores, fazendo caras, bocas e olhares fatais.

A alta cúpula do Vaticano, tenta amenizar as críticas afirmando que o calendário, que foi todo fotografado pelo italiano Piero Pazzi, não é oficial. E que eles não teriam como proibir os padres de posar com a batina.

Bem, se eles não podem proibir seus ‘funcionários’ de posarem com os ‘uniformes’ de sua ‘empresa’, quem pode?

Acontece que a folhinha, que é vendida pela internet, telefone e em bancas de jornal, já foi um sucesso no ano passado, quando se esgotaram os 40 mil exemplares impressos, e sua reedição torna-se muito atraente para quem deseja dividir os lucros da pródiga receita.

Os editores do calendário também se esquivam, afirmando que o ‘Calendário Romano’ tem cunho informativo para os turistas, fornecendo dados sobre o Vaticano.

Porém, se o mote é informação porque esses dados estão no verso?

A verdade é que os jovens padres chamam mais a atenção do que quaisquer informações. E são as fotografias que impulsionam as vendas do informativo e não o contrário.

Nada disso me surpreende:

Quando estive no minúsculo país constatei que no mobiliário urbano tinham propagandas de um show da Madonna (!), em Roma, na vizinha Itália.

Então, meus camaradas, se a Madonna que foi a pessoa que mais ‘cuspiu’ no Vaticano nas últimas décadas pode ter cartazes lá; até padres pelados, Fidel Castro, Karl Marx e o diabo também podem!

Desde que paguem a ‘caixinha’, é claro.
A fechadura que fecha e dura

(Será à prova de Leo?)

O link abaixo é a porta de um site que combina logos de grades empresas com slogans famosos, fazendo divertidas combinações! Para brincar basta clicar e depois apertar F5 até enjoar.

http://li18-144.members.linode.com:8080/logoloco/

Não esqueça de voltar aqui para dizer o que achou.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008


(a maior fila de todos os eventos que cobri ou visitei no Riocentro)




ECONOMIA

Feira da Providência: crise X krisis

No sábado passado fui à Feira da Providência, no Riocentro (maior centro de convenções da América Latina), e pude constatar o verdadeiro sentido da crise mundial.

Muita gente sabe que a acepção literal da palavra para os gregos não é idêntica à nossa. Isto é constantemente publicado.

Seja por autores de livros de auto-ajuda, economistas, jornalistas ou outros picaretas, a definição vem à tona sempre que a economia está passando por transformações.

Então, não pouparei vocês das minhas impressões sobre o tema:

No idioma grego crise (krisis) é uma palavra homônima; têm dois significados para uma mesma grafia.

Como, por exemplo, manga, em nosso idioma. Que pode ser a fruta ou a parte da camisa.

No caso de krisis, os gregos a definem como colapso, desordem, deficiência, mas também como oportunidade, chance e conveniência.

E foi exatamente isto que verifiquei na Feira.

O evento este ano estava muito menor, com uma quantidade visivelmente inferior de expositores. Ao mesmo passo que me pareceu estar muito mais cheio do que nos anos anteriores.

Posto isto, a matemática é simples:

Com maior público e menos opções de compra de produtos, serviços e alimentação, o consumo nos stands atuais foi muito maior.

Os empresários mais corajosos, que não se encolheram ante ao pânico coletivo, lucraram mais, lucraram muito. Muito mais do que em anos passados e, principalmente, mais do que quem ficou em casa esperando a crise passar.

Aproveitar a crise/oportunidade é isso aí. Mas há quem discorde.

Alguém? Alguém? Dou-lhe uma, dou-lhe duas...





CULTURA

Não deixe o samba morrer

Considerado uma das principais manifestações culturais populares brasileiras e Patrimônio da Humanidade da Unesco, desde 2005, o samba ainda hoje é visto com ressalvas pelas elites – econômica e cultural – do país.

O gênero musical e estilo de dança pode ser considerado, ao lado da bossa nova e do futebol, o maior veículo de propaganda do Brasil no exterior. Comparável ao que o Cinema representa para os norte-americanos; a literatura para os ingleses; a pintura para os franceses, escultura e design para os italianos...

Portanto, nada mais justo do que comemorarmos e respeitarmos a data de hoje: Dia Nacional do Samba!

Por isso, independente do seu gosto musical, antes de tratar o samba (de raiz) como um assunto menor, pense no que esta arte representa em termos financeiro, institucional, sócio-cultural... Para o Brasil.


‘Quem não gosta de samba

Bom sujeito não é

É ruim da cabeça

Ou doente do pé’

Deixe aqui a sua homenagem à Tia Ciata, dona do primeiro terreiro de samba do mundo; ao português Zé Pereira, que patrocinou o primeiro bloco de bumbos; mas, principalmente à Donga, compositor de ‘Pelo Telefone’, o primeiro samba que o mundo ouviu; Pixinguinha, Noel Rosa, Braguinha, Martinho da Vila, Cartola, Paulinho da Viola, Jamelão, Monarco, Nelson Sargento, João Nogueira, Beth Carvalho, Clara Nunes, Zé Keti...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008