quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

ESPECIAL

Neste ano ele foi 'o cara'. Ganhou muito mais do que um Prêmio Nobel. Andrade é o único legítimo hexa-campeão brasileiro de futebol (cinco títulos como jogador e um - por enquanto - como técnico). Por isto, é o homenageado do Cri-crítico de todo o 2009.

That's my man:

(Andrade, o Obama rubro-negro. Só que com muito mais ginga!)

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

EXTRA

Melhor do mundo faz revelação bombástica... E EXCLUSIVA!

Falcão, do Futebol de Salão, eleito melhor atleta do mundo na modalidade pela FIFA, revela com quem aprendeu os dribles que o consagraram como o segundo melhor jogador da história desse esporte genuinamente brasileiro!

Vejam o vídeo abaixo - gravado exclusivamente para o Cri-crítico. Assistam (são só 20 segundos) e, depois de ler as legendas, comentem!

video

Repórter: Falcão, a gente sabe que você é autor de dribles sensacionais, a gente queria saber aonde você aprendeu a jogar futsal e a driblar.

Falcão: Posso revelar o segredo mesmo?

Repórter: Pode falar.

Falcão: Tudo o que eu aprendi, eu aprendi com o Leo do Cri-crítico, realmente ele está falando a verdade. Leo, obrigado por tudo!

P.S.: A declaração precedeu mais um gol do Rei Zico, no Maracanã!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Foto: Wagner Mantuano
(Palhaço Boni, Leandro Coelho e Palhaça Amada)

CRI-CRÍTICO SOCIAL

Não tem dinheiro? Doe seu tempo!

Criada em 2001, a ‘Clínica da Alegria – Valorização da Vida pelo Sorriso’ é o principal projeto da ONG Ação Beneficente Sorriso e Vida (ABSV), fundada por uma família de Niterói, no Estado do Rio de Janeiro.

O projeto já atendeu cerca de seis mil pessoas em 2009 em diversas comunidades e instituições, e espera ampliar o número de atendidos em 2010, para tanto precisa da sua ajuda!

É isso mesmo, você, caro leitor! A ONG não conta apenas com doação material, você pode ajudar sendo mais um voluntário.

A Clínica da Alegria é uma ação desenvolvida por voluntários que se vestem de palhaços para levar solidariedade a hospitais, asilos e orfanatos no Rio de Janeiro, e está com agenda intensa neste mês de dezembro.

Sábado passado foi a vez do Lar da Tia Beth, em Del Castilho, Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Onde os integrantes do grupo fizeram um verdadeiro almoço de Natal para as 40 crianças atendidas pelo abrigo infantil. Além de pratos típicos, houve brincadeiras, um show do Mágico Leandro Coelho e a presença de um convidado muito ilustre: Papai Noel, que veio do Pólo Norte para distribuir brinquedos para a criançada!
Foto: Wagner Mantuano
(Papai Noel com Guilherme no colo)
– ‘Queremos proporcionar a estas crianças o verdadeiro espírito de Natal, que muitas nunca tiveram a oportunidade de conhecer’, explica Maria de Fatima Magalhães, a palhaça Amada Alegria, fundadora e vice-presidente da ONG.

Durante as festas, com direito a bolo e refrigerante, os voluntários da Clínica da Alegria distribuíram kits de higiene pessoal, com sabonete, pasta de dente, escova de cabelo, lenço umedecido, hidratante, perfume e toalhinha de rosto, doados por amigos do grupo.

A vice-presidente da Clínica da Alegria ressalta que a maior parte das crianças atendidas pelo Lar da Tia Beth, apesar de ter referência familiar, não tem verdadeiramente um lar. – ‘Muitas são vítimas de violência doméstica, praticada, inclusive, por pais ou padrastos, e encontram carinho, amor e proteção da Tia Beth’, conta Amada.

O abrigo, assim como a ONG Clínica da Alegria, sobrevive da ajuda de voluntários, já que não conta com verbas oficiais, nem patrocínio de empresas. Há 12 anos Elizabeth Ferreira Cardoso abdicou do sossego do seu lar para ajudar as mães que não tinham com quem deixar os filhos nem dinheiro para pagar uma creche. Ela abriu as portas de sua casa às crianças e hoje, cada cômodo do pequeno imóvel, na Avenida Suburbana 3.736, em Del Castilho, é cheio de brinquedos, roupas, pastas e livros escolares.

Quem quiser contribuir ou mesmo visitar o Lar da Tia Beth, para brincar e sorrir junto às crianças basta ligar para o telefone (21) 2241-3584 e agendar uma visita.

Interessados em ajudar a Clínica da Alegria ou se tornar voluntários podem se informar pelos telefones (21) 2717-5367, 9522-1507 e 9733-8718 ou pelo e-mail clinicadaalegria@gmail.com. Para conhecer mais o trabalho do grupo, acesse
www.clinicadaalegria.blogspot.com/

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009



DENÚNCIA

Título do hexa-campeonato foi arranjado!

Após um longo período de férias, luto, e muito trabalho, que me afastaram das postagens do Cri-crítico, escrevo-lhes, agora, um post DENÚNCIA!

Caro leitor, não adianta negar: este campeonato foi arranjado para o Flamengo!

Vejamos os Fatos:

O Flamengo teve a melhor campanha do 2º turno, alcançando desta maneira a liderança;

O Flamengo teve a 2ª melhor defesa do campeonato;

O Flamengo tem o artilheiro e o craque do campeonato, respectivamente Adriano e Pet;

O Flamengo teve apenas 1 derrota nas últimas 16 rodadas (11 vitórias, 4 empates e 1 derrota) e esteve invicto nas 5 últimas (4 vitórias e 1 empate);

O Internacional perdeu de 4X0 no Maracanã com time misto para ajudar o Flamengo;

O Atlético MG perdeu em casa (com gol olímpico de Pet), diante de 75 mil torcedores, só para ajudar o Flamengo;

O Santos perdeu em casa só pra dar o título para o Flamengo. Aliás, no jogo do Maracanã, o meia Ganso, do Santos, perdeu 2 pênaltis só para ajudar o Flamengo;

Lúcio Flávio, do Botafogo, também perdeu um pênalti só para ajudar o Flamengo;

O Náutico perdeu em casa, aceitando assim, ser rebaixado, só para ajudar o Flamengo;

O Palmeiras, até então líder do campeonato, perdeu em casa (com outro gol olímpico de Pet), só para ajudar o Flamengo. E Vagner Love ainda ajudou com a perda de um pênalti;

O Corinthians que vinha de derrotas consecutivas para timaços como Náutico, Santo André e Avaí, só não ganhou do Flamengo para dar o título ao Rubro-Negro Carioca;

E, até (pasmem!) o São Paulo Fashion Week perdeu para o Goiás de propósito, abrindo mão do tetra consecutivo, porque tinha em mente ajudar o Flamengo;

Além disso, nos dois jogos contra o Flamengo o São Paulo Fashion Week empatou no Morumbi e perdeu o jogo no Rio;

Para culminar esse HEXA discutível, o Grêmio, time de pior campanha como visitante (11 derrotas e apenas 1 vitória em 18 jogos), contrapondo sua ótima campanha no Estádio Olímpico, jogou com time misto, como o rival Inter fez no Maracanã, para ajudar o Flamengo;

Concluímos, a partir dos dados supracitados, que o Estado do Rio Grande do Sul mancomunado com a CIA, o FBI, a ABIN, a ANVISA, a CBF, a FIFA, o STF, a NASA, o Obama e a Comunidade Européia estavam conspirando para dar o HEXA ao Flamengo!

Pois é, caro leitor, deixo-lhe aqui com um compêndio de informações que tornam o TITULO DE HEXA-CAMPEÃO BRASILEIRO DE FUTEBOL DO MENGÃO cada vez mais INDISCUTÍVEL!



Imprensa paulista

Como tem sempre um bobalhão para ponderar sobre o imponderável, ouvi de ‘gênios’ paulistanos da análise esportiva que o time do ano foi o ‘Curintia’, que no primeiro semestre ganhou os títulos paulista e da Copa do Brasil – conquistas merecidas as quais eu os parabenizo.

Porém, o time recém promovido à primeira divisão do futebol brasileiro NÃO conquistou:

Um título em cada semestre (Campeonato Carioca e Campeonato Brasileiro), o que denota maior regularidade e consistência de uma equipe durante o ano;

O título mais importante do país do futebol: Campeonato Brasileiro, que é muito mais relevante que o torneio da Copa do Brasil;

A Chuteira de Ouro (artilheiro – Adriano) da principal competição desportiva nacional – o Campeonato Brasileiro;

O Bola de Prata (segundo melhor jogador – Adriano) da principal competição desportiva nacional;

O maior número de eleitos para a seleção da principal competição desportiva nacional;

Vitórias sobre o concorrente direto na disputa do título da principal competição desportiva nacional – NÃO teve capacidade de vencer o MENGÃO nas duas vezes que se enfrentaram neste ano;

Este último dado liquida a fatura. Agora é INDISCUTÍVEL!

O MENGÃO, além de tudo, faturou mais uma vez o título de MAIOR TORCIDA DO BRASIL, com a maior média de públicos presente e pagante nos estádios no Campeonato Brasileiro – batendo o seu próprio recorde de bilheteria no jogo final da competição.

Que torcida é essa?

Que a torcida do MENGÃO dá ‘show de bola’ nos estádios, comparecendo em massa e realizando o maior mosaico humano do mundo, todos já sabem.

Mas a torcida do Flamengo, em mais uma demonstração de paixão pelo maior time de futebol do mundo, bateu recorde fora das arenas esportivas também!

Nos três dias seguintes ao título de hexa-campeão brasileiro, os torcedores rubro-negros gastaram nada menos que R$1.100.000 com a compra de produtos oficiais na loja do clube.

Tal cifra supera, de looonge, os valores de 100 e 150 mil reais, faturados em uma semana respectivamente nas lojas do Internacional de Porto Alegre, quando este ganhou o título Mundial Interclubes, e do São Paulo Fashion Week, no título brasileiro do ano passado.

Clube de Regatas Flamengo – O primeiro penta-campeão brasileiro e o primeiro hexa-campeão brasileiro de futebol masculino!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

LUTO





O Cri-crítico está de luto pelo desencarne de Herbert Richers (Araraquara, São Paulo, 11 de março de 1923 – Rio de Janeiro, 20 de novembro de 2009).

Foi uma honra ter trabalhado para o senhor. Obrigado por ter realizado o meu sonho de infância.

Saudoso abraço,
Leo Pinheiro

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

MÍDIA

Sai: Cinema
Entra: Música









'Ritmo' é o nome da nova campanha publicitária da rede varejista Hortifruti.

Na tentativa de repetir o êxito dos bem-humorados comerciais que parodiavam sucessos de Holywood e do Cinema Nacional, a MP Publicidade, do Espírito Santo, criou uma nova campanha para o cliente Hortifruti.

São peças publicitárias para mídia impressa e televisiva com versões de clássicos do cancioneiro poupular.

A primeira música devidamente adaptada é 'Amanheceu peguei a viola', de Renato Teixeira, que na versão dos anunciantes ficará assim:

'Amanheceu, peguei graviola
botei na sacola e fui viajar'

Os criadores apostam no sucesso dos novos anúncios, tanto que programaram a veiculação deles pelos próximos 12 meses!

A excessão acontecerá no período da Copa do Mundo da Africa do Sul, o qual a Hortifruti apresentará comerciais específicos, voltados para o futebol. No entanto, a MP não revela qual será a abordagem.

domingo, 8 de novembro de 2009

RIO

Uma imagem vale mais...











(Reprodução O Globo)

domingo, 1 de novembro de 2009

Figurinha Carimbada

Aberto o Requeijão


(Governador do Paraná dando bandeira sobre sua sexualidade)

Depois de um longo inverno, volto a postar a - já famosa e plagiada - coluna Figurinha Carimbada. E o 'homenageado' da semana não poderia deixar de ser o governador do Paraná Roberto Contra-Mão, que deu (no bom sentido) uma marcha ré nos direitos civis conquistados pelos homossexuais brasileiros.

Aliás, esta questão de dirigir (ou ser dirigido) de costas é muito complicada quando se trata do governador Aberto, já que ele é homofóbico assumido.

Como políticos são vaidosos (Ui!), Requebra A Mão não resistiu e, após culpar as paradas gays pelo aumento de câncer de mama masculino...

...

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

(pausa para tentarmos entender a afirmação)

...fez questão de reaparecer na mídia para explicar que estava fazendo um alerta para o uso indiscriminado de hormônios e silicone.

...

(mais uma pausa)

Requeijão que não escorrega na maionese, ainda fez questão de ressaltar a sua luta contra o câncer, dizendo-se um dos mais ativos (ou seria passivos) defensores do exame de toque na próstata.

É de domínio público que os catarinenses são chamados de barriga verde porquê os políticos do Paraná têm limo nas costas, mas Requebrão não precisava entregar publicamente a sua predileção procto-urológica. É o típico caso em que a emenda foi pior do que o soneto.

E olhem vocês, caros leitores, que emenda é um dos assuntos favoritos dos políticos.

*O Cri-crítico condena a posição (ai!) do governador do Paraná e publica este post em apoio à Parada Gay, hoje, em Copacabana.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009


ESPORTES

Deixaram chegar...
Números do Fla mostram que não é só empolgação

Sem perder há nove jogos no Campeonato Brasileiro, o Flamengo atingiu números absolutos nos principais fundamentos ao longo desse período. Candidato à vaga na Copa Libertadores e até mesmo ao título do Brasileirão, o time do técnico Andrade tem caprichado quando tem a bola no pé e se empenhado para retomá-la quando ela está com o adversário.

Em comparação aos números gerais do Brasileiro, o Fla dos últimos nove jogos está à frente de todos os outros clubes no acerto de passes, dribles, finalizações e cruzamentos, além do número de desarmes.

Com 18 gols marcados nestes nove jogos, o Flamengo tem média ofensiva de 2 gols por partida, acima, até, do Grêmio. Melhor ataque do campeonato inteiro com média de 1,83 gol por partida.

Já a zaga, sofreu apenas quatro gols nestes nove jogos, média de 0,4 gol sofrido por partida. Média muito melhor que o São Paulo, que até então era a defesa menos vazada do torneio com 1,03 gol a cada partida.

Invicto há nove rodadas, só resta ao Mengão superar um recorde neste campeonato: a série invicta de 11 partidas de Palmeiras e Avaí. Se manter a mesma disposição e o acerto nos fundamentos, já dará um grande passo para isso. E para o título!

Um incentivo e tanto para a torcida que, é claro, tem a maior média de público do Brasileirão 2009; assim como foi em 2008, 2007...

Compare os números dos últimos nove jogos do Flamengo contra o líder de cada fundamento em todo o Campeonato Brasileiro:

Acerto de passes – Flamengo 90% x Inter 88%

Acerto de finalizações – Flamengo 52% x Inter 44%

Acerto de cruzamentos – Flamengo 32% x Vitória 25%

Acerto de dribles – Flamengo 81% x Inter 78%

Desarmes – Flamengo 35 por jogo x Flamengo (antes da trigésima rodada) 33 por jogo

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

MUNDO

Yes I can



Ultimamente eu só tenho vindo aqui para avisar que vou passar mais um tempo sem escrever novos posts. Então...

Hoje não poderia ser diferente. (Risos)

Tenho certeza que os mesmos leitores que me acharam no Orkut para pedir para eu voltar a ‘eleger a Figurinha Carimbada da semana’ estão felizes de eu estar ocupado em outros mídias.

Não vai ser desta vez que voltarei a postar semanalmente, mas, apesar da falta de tempo, não posso deixar de avisá-los que o meu ‘homenageado’ da semana é o ganhador do Prêmio Nobel da Paz, Barack Obama. Não pela conquista (decantada em todos os outros blogs do mundo), mas... Pelas circunstâncias.

Lá se vão mais de cem anos desde que a busca pela paz no mundo começou a ser premiada. No início, o Nobel da Paz, o de maior prestígio entre todas as cinco categorias, era oferecido apenas aos criadores de movimentos pacifistas, que resolviam conflitos de guerra.

O conceito de paz se estendeu para questões políticas, humanitárias, de desarmamento e meio ambiente. Tudo que ajude a tornar o planeta um lugar melhor. O critério (ou a falta dele) é tão subjetivo que chega a ser curioso.

Por exemplo: mesmo sem ter pleiteado a paz através de algum movimento significativo, eu ou você, caro leitor, podemos concorrer ao prêmio. Para isso, é necessário apenas que o nosso nome seja sugerido por um parlamentar brasileiro.

Então em cada país os indicados são escolhidos de acordo com as preferências políticas e, até, pessoais de quem está à frente do poder constituído. Mais reacionário impossível!

Só isto explica o fato de que Adolf Hitler tenha sido indicado ao Prêmio Nobel da Paz e o hindu Mahatma Gandhi não – é sabido que o maior defensor da não-violência da idade contemporânea não contava com a simpatia da ditadura inglesa estabelecida há época na Índia.

Obama, que aparecia como azarão em todas as bolsas de apostas do mundo – sim, existem jogadores inveterados que apostam até na paz mundial – teve concorrentes no mínimo sui generis, como os compatriotas George Bush e Michael Jackson, falecido há 3 meses!

Parafraseando Caetano, ‘atrás do Nobel da Paz só não vai quem já morreu’. Ou melhor, até os defuntos vão!

sábado, 3 de outubro de 2009


MUNDO

Sim, eles créu... Mas em quem?

Neste exato momento milhares de posts, notas e matérias sobre a escolha da Cidade Maravilhosa como sede das Olimpíadas de 2016 estão sendo escritos ou lidos em todo o mundo. O que tornaria qualquer comemoração, aqui, redundante e ufanista ou ainda redundantemente ufanista!

Então, meus caros leitores, prefiro deixá-los com a seguinte pergunta:

Se o Eduardo Paes, Sérgio Cabral e Lula estavam em Copenhague e o Vice-Presidente, José Alencar, está de licença médica; quem estava no comando da Nação?

Ah, o presidente do Congresso...

Mas Michel Temer também estava na Dinamarca!

Então, quem era o responsável pelo botequim?

Se o trem da alegria continuar por lá por mais tempo, daqui a pouco o Zelaya e o Micheletti vão brigar pelo posto aqui!

(Ouvi dizer que Chávez e Obamis correm por fora!)

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

MÍDIA

Mais uma vez consegui enrolar vocês, meus três leitores! Como alguns me cobraram novos posts, estou aqui. Contudo quem teve a labuta de escrever-lhes foi o colega de revista Wander Veroni.

Devido minha recorrente falta de tempo, pedi ao jornalista mineiro para postar um texto seu aqui no Cri-crítico.

Depois de assistirem o vídeo (é rapidinho, tem cerca de um minuto apenas), leiam as novidades que Wander trouxe para a gente!


Revista Vox Objetiva é lançada em BH

Por Wander Veroni
Jornalista

Os mineiros acabam de ganhar uma revista de variedades que une informação, entretenimento, jornalismo e opinião. Na última segunda-feira (21/09) chegou às bancas da Grande BH, por R$ 7,90, a Revista Vox Objetiva – projeto idealizado pelo jornalista Carlos Viana em parceria com a Agência Mix Comunicação.

Fico muito contente de estar na equipe – atuando como repórter, desde a fase anterior da publicação, quando estivemos no mercado durante um ano, de forma bimestral, como Revista Diário de Bordo.

Com a entrada da Mix Comunicação, a direção da revista pensou em reestrear o projeto com um novo nome e logotipo que marcasse essa nova fase da publicação, sem deixar de lado o trabalho consolidado que a Diário de Bordo conquistou durante este período, focalizando discussões atuais e instigando os leitores à reflexão e ao debate dos assuntos abordados nas reportagens.

Apesar de ser uma revista mineira, a Revista Vox Objetiva trata de temas nacionais, internacionais e locais, levando BH para o mundo.


Nesta edição inaugural, tive a felicidade de produzir ao lado de Carlos Viana – meu editor na revista, a matéria de capa sobre um assunto que causa bastante polêmica na sociedade: jovens em conflito com a lei.

Entrevistamos Charles Gonçalves Viana que, depois de ser vítima de um crime praticado por um adolescente, teve a sua vida tragicamente modificada. Será que um jovem, ao praticar um ato de tamanha violência com alguém, pode apenas sofrer medidas socioeducativas? Essa é uma das discussões que abordamos nesta reportagem.

O que você está fazendo? Calma, pode ficar tranqüilo que não sou mexeriqueiro. Trata-se de uma das pergunta mais famosas da internet nos últimos tempos, graças ao Twitter. E, por falar nisso, a rede social do "passarinho azul" é o assunto de uma reportagem especial que tive a oportunidade de produzir. Se você quer saber um pouco mais sobre o site, entender a linguagem ou aprender a utilizar, não deixe de conferir essa matéria.

Imagine um pai de família sério, compenetrado e um verdadeiro estudioso da profissão nas horas vagas. Entretanto, por causa da sua profissão, ele resolve se vestir de mulher. Pede ajuda a esposa e a filha, mas nem por isso deixou que os brios da masculinidade lhe ferissem.

Estamos falando do galã global Edson Celulari que, em nome da arte, ou melhor, da peça teatral "Hairspray", topou o desafio de interpretar uma mulher. O bate-papo aconteceu no Rio de Janeiro, cuja entrevista foi feita pelo amigo e jornalista Leo Pinheiro (Sem acento! Risos). Vale a pena conferir!




E para finalizar, o que você vai fazer na próxima terça-feira à noite, hein? Já tem algum plano ou não faz nem ideia. Então a dica é para você conferir essa reportagem sobre stand up comedy que ganhou os bares de BH.

Conversamos com os principais grupos da capital mineira e contamos curiosidades desse gênero de humor que conquistou o Brasil. Ainda, para você ficar bem informado, há várias matérias sobre política internacional, saúde, moda, comportamento e agenda cultural. Leia, opine e fique bem informado: boa leitura!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009


EXTRA

Estréias nacionais e internacionais

Como já revelei em outras ocasiões, estou sem tempo de organizar esta deliciosa bagunça que é O Cri-crítico!

Há dois anos tenho o prazer de interagir com internautas de todo o mundo e, até, fazer novas amizades reais, neste mundo virtual aqui.

Parafraseando o mestre da comunicação Abelardo Barbosa, o Chacrinha, sempre faço questão de reiterar que este blog não tem a intenção de explicar, mas de confundir.

Brincadeiras à parte, minhas cri-críticas não tem a pretensão de serem as últimas ou melhores palavras sobre quaisquer assuntos. Tento apenas repercutir, com pequena dose (as vezes não tão pequena) de bom-humor, os acontecimentos que mais me chamam a atenção em todo o mundo. Sejam eles na política, esporte, cultura, sociedade ou nos bastidores da mídia.

Falando nisto, revelo, enfim, um dos motivos do meu, digamos, não comparecimento às chamadas de vocês leitores fiéis do Cri-crítico, que gentilmente me escrevem solicitando mais que eu escreva mais e mais posts! (o ego agradece)

Há uma semana estreei ao lado da jornalista Waléria de Carvalho, o programa Conversa de bastidores
, na rádio Mundy Net www.mundynet.com.br/ . Juntos e misturados com nossos convidados, apresentamos o programa de segunda à sexta-feira, das 19 às 20 horas.

Conto com a audiência de todos vocês!

Como se não bastasse trabalhar na rádio; em locuções e dublagens nos principais estúdios do Brasil; na Revista da Alerj http://www.alerj.rj.gov.br/ ; há cerca de um mês sou correspondente na América Latina da Revista Vox Objetiva, que chegou as bancas hoje, ao justo preço de R$ 7,90.

Peçam ao jornaleiro de sua cidade, cobrem, até nós da Mix Comunicação recebermos o pedido de distribuição para a sua região.

Enquanto isto, vocês podem conferir, em primeira mão, minha entrevista com o ator Edson Celulari na página 32 no link http://www.voxobjetiva.com.br/


Espero que curtam também os ótimos textos dos colegas Marcelo Torres, Luciana Hübner, Patrícia Brum, Carlos Viana e, do indefectível, Wander Veroni.

domingo, 13 de setembro de 2009


ESPORTE

Ele de novo!

Neste momento eu poderia estar concordando com parte da imprensa 'morde e assopra', que depois de espancar Rubens Barichello por anos a fio, está reverenciando-o como a nova versão da Fênix, que na mitologia grega renascia das cinzas... Blá, blá, blá.

Por absoluta falta de tempo não vou me estender muito neste post nem falar das chances de Rubinho na temporada de Fórmula 1. Muitos dizem que se ele ganhar mais uma corrida e o líder do campeonato, Jenson Buton, não completar a mesma prova a decisão do campeonato estará nas mãos dele...

Em minha opinião, esse é o problema.

No entanto, o que mais me chamou atenção no piloto durante a semana que passou foi sua declaração sobre a polêmica que tomou conta do circo do automobilismo: a batida proposital de Nelsinho Piquet para beneficiar o seu companheiro Fernando Alonso no GP de Cingapura de 2008.

Rubinho bradou à imprensa dos quatro cantos do mundo que seu compatriota não merece mais correr na F1, por ter cometido uma imoralidade desportiva.

A pergunta que não quer calar:

Nelsinho bater de propósito para deixar Alonso ganhar a corrida é imoral, mas ele, Rubinho, desacelerar o carro deliberadamente para Michael Schumacher ultrapassá-lo e vencer é tolerável?

Perdeu a oportunidade de ficar calado!

domingo, 6 de setembro de 2009

Figurinha Carimbada

Meduza



A Figurinha Carimbada desta semana não é novidade para ninguém. Apareceu em zil blogs, programas de tevê e, até o Marcelo Faz está careca de saber que ela foi o mico da semana, tanto que lhe conferiu o primeiríssimo lugar no Top Mala do CDC.

Sumida desde os tempos em que disputava o ‘Qual é a Música’ com compositoras do quilate de Gretchen e Rosana, a cantora da jovem velha guarda reapareceu para a mídia com um novo hit: o remix da música ‘Ouviram do Ipiranga’, de Osório Duque Estrada e Francisco Manuel da Silva.

Depois de enterrar 13 maridos, Velhusca resolveu assassinar o Hino Nacional Brasileiro e, assim, renascer para o show busisness, em uma cerimônia na Assembléia Legislativa de São Paulo.

Está certo que o circo é lugar de palhaçada, mas Danuza não precisava roubar a cena dos ‘ilustríssimos’ deputados – até porque em matéria de roubo eles são muito mais competentes do que ela.

Em tempos de You Tube a atuação memorável de Meduza ultrapassou fronteiras e já existe uma campanha mundial para que a cantora(?) entoe o hino na parada dos 187 anos da independência do Brasil.

Se você, caro leitor, foi o único que ainda não viu o vídeo aperte o play e assista-o todo para entender a nova recomendação do Ministério do Cri-crítico:

Se beber não cante, se for cantar não beba!


segunda-feira, 31 de agosto de 2009


ESPORTE

Superação... Do choro

Tudo voltou ao normal no GP da Bélgica de Fórmula 1.

O carro de Rubinho teve problemas de embreagem na largada da prova, a equipe errou o abastecimento no pit stop e deixou o bólido vazando combustível...

E, como de costume, Barrichello não superou os problemas, pois o forte dele não é superação.

Taí o motivo pelo qual o brasileiro – que realmente não desiste nunca – não tem empatia com o cara.

Certo ou errado, com boa ou má conduta pessoal e, com certeza, mau gosto para ‘mulheres’, Ronaldo Fenômeno tem identificação do povo exatamente por suplantar as adversidades, ultrapassar os limites, ir além...

Tudo o que o esporte de Rubinho exige. Mas ele não dá!

Isso o torna um profissional medíocre. No sentido de mediano, esclareço.

É claro que ele é um sujeito afortunado. Faz parte da elite do esporte mundial, é conhecido internacionalmente e é muito bem pago por isso. Mas, contudo, entretanto, todavia...

Entendem? A carreira é uma grande conjunção. Tem sempre um ‘porém’ para onde quer que olhemos.

O maior deles talvez seja o fato dele ser chorão. Essa síndrome de perseguição e, como diria Nelson Rodrigues, complexo de vira-lata dele é tão irritante que quase torcemos contra ele. Não é verdade?

Podem admitir!

Pessoalmente estou chegando um pouco além do ‘quase’, admito.

Não lhe desejo mal, acreditem! Só espero que tudo continue na normalidade... (risos)

Isso para não ter que ouvir de novo o Galvão Bueno falar que o amigo é um herói nacional, que está sendo injustiçado pelo público e crítica do próprio país.

Bem, o cara fica cinco anos sem ganhar uma corrida (gente, ele perdeu até campeonato beneficente de kart para o Schumacher!), não venceu provas nas quais seus principais adversários abandonaram, e está na melhor equipe da temporada, mas levou 11 etapas para chegar à primeira colocação enquanto seu companheiro – que não é nenhum Schumacher – venceu seis corridas.

Ufa! Não tem mais desculpas.

Que ele renove contrato, como o dono de sua escuderia, Ross Brawn, já anunciou, fique alguns milhões mais rico, mas, não conte com a minha torcida em 2010. Nem que o Felipe Massa demore a voltar.

Ainda bem que ano que vem tem Copa do Mundo!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

MÍDIA

Quem quer... Humilhar os outros?


Em minha saga contra a inflamação das amídalas descobri (mentira, apenas ratifiquei) mais duas coisas:

Não sou uma pessoa tão nobre e...

Queria ser o Sílvio Santos!

‘Quem quer dinheiro?’ é a pergunta que o homem do baú faz há décadas antes de jogar aviõezinhos de cédulas de R$ 50 e R$ 100 para uma platéia que se rasteja pela sua ‘nobre’ oferta.

Como não basta ter um programa para humilhar pessoas, SS criou uma rede de televisões para isto!

Tal proeza vai além de ter um dos melhores empregos do mundo, mas, chega a ser um grande propósito pessoal, que, em tempos politicamente corretos, ninguém tem coragem de admitir.

Mas chega de devaneios, e passemos aos exemplos práticos.

Em apenas uma semana vi:

Uma mulher de 40 anos ser colocada em uma cabine transparente em pleno centro de São Paulo para que os passantes avaliassem suas beleza e idade presumida.

Depois de receber as devidas adjetivações dos populares, a senhora teve 15, 20 e, pasmem, 25 anos acrescidos em sua idade real! Isto tudo no programa ‘10 anos mais jovem’, no qual o SBT financia uma recauchutada às mulheres. Porém, sejamos francos, a atração poderia se chamar ‘10 anos de terapia’.

Outra novidade da emissora é o ‘Esquadrão da Moda’, no qual os apresentadores conseguem ser mais malvadinhos ainda.

Nele a ‘premiada’ é inscrita por parentes e amigos que não conseguem falar-lhe cara-a-cara que a pessoa está fora da moda, então resolvem fazê-lo de frente à milhares de telespectadores em todo o Brasil!

A escolhida da vez foi chamada de breeega (sic) pelas amigas, filha e pelo marido que suplicou ajuda para... Ele. Seu argumento foi que era a maior vítima por ser visto ao lado da esposa e seus figurinos impagáveis.

E isso foi só o começo! Juro que as frases a seguir são dos apresentadores Isabella Fiorentino e Arlindo Grund:

‘Cafooooona!’;

‘Parece um tubo de pasta de dente’;

‘Parece a entrevista com vampiro... Mas nem o vampiro vai querer falar com ela vestida assim’;

‘Olha estrelas na calça! Será que ela vai para o céu? Assim ela vai ser barrada no céu e no inferno’;

‘Nooossa a amiga tem coragem de falar com ela vestida assim. Se fosse eu não falava’;

‘As amigas vieram (ao programa) de preto para não errar também’.


Ah, e o melhor de tudo. A participante foi barrada em um parque de diversões, no qual tinha uma placa proibindo a entrada de pessoas mal vestidas!

É muita humilhação.

Para fechar, uma rapidinha para as feministas.

O apresentador mirim Yudi Tamashiro do ‘Bom Dia e Cia.’, que sacaneia todo mundo que telefona ao programa para participar do ‘roletrando infantil’ das manhãs do SBT, mandou a seguinte pérola para uma menina de 7 anos que, entre bonecas Barbie e videogames, escolheu disputar um prêmio de R$ 1.000:

‘É isso aí... Mulher gosta de dinheiro mesmo!’

Na boa, a frase do aspirante à SS é tão inusitada que vou parar por aqui. Nem as atrocidades vistas e faladas no ‘Qual é o seu talento?’ podem superar!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

MÍDIA

Não tenho Dado em casa... Nem na rua

Amigos e alguns dos meus três leitores questionaram o porquê de eu ter destacado, em meu último post, atrizes de novela (como se fossem menores do que de Teatro ou Cinema) ao invés de repercutir, aqui, assuntos mais importantes tais quais:

O 34º arrastão em São Paulo em 2009; a renúncia ‘irrevogável’ (risos) de Aloísio Mercadante; do mise en scène que Eduardo Suplicy fez ao pedir a renúncia de Sarney; ou mesmo da ação penal contra o Bispo Ma$edo, que jogou uma cortina de fumaça no processo com a transmissão massificada de a ‘A Fazenda’ – Sarney agradece!

Explico:

Ao voltar de férias felizes e saudáveis no Chile (NÃO, eu NÃO Peguei gripe suína), onde estive em temperaturas de até 7º... Negativos, cheguei a um Rio de Janeiro com 30º positivos! Já no dia seguinte, a temperatura caiu nada menos que 11 º, chegando aos 19º.

Sol, chuvas, mormaço, ventanias... Os dias que se sucederam apresentaram tantos contrastes, que me levaram para um quadro de amidalite.

Com as amídalas inflamadas, confesso, não me empolguei em sentar à frente do computador para ler sites de notícias ou blogs de amigos.

Portanto, até hoje, minhas fontes de informação tem sido o jornal diário do qual sou assinante e muita, muita televisão.

Neste veículo interessantíssimo, que já fora chamado de ‘máquina de fazer doido’ e outros adjetivos menos cotados, pude constatar muitas ‘novidades’:

Gente, ainda passa ‘Friends’ duas vezes por dia na Warner Chanel! A Copa Sul-Americana de Futebol está tão desprestigiada que a Globo transmite os jogos para as praças em que eles estão sendo realizados. Não é incrível?

Vida que segue, nada supera os programas ‘femininos’ em matéria de ‘inovação’.

Tarde dessas vi a apresentadora Márcia Goldshimith convocando a platéia e os telespectadores para julgarem os participantes em um caso de guarda de uma criança! Márcia destacava que o resultado escolhido por ‘nós’ seria registrado em cartório para constar nos autos do processo do casal!

Do alto de minha cama, com amídalas inchadas tentei vociferar sobre o poder recém conquistado: ‘cuidado Gilmar Mendes, estou de olho no seu lugar!’

Na tentativa de encontrar uma programação, digamos, mais soft, recorri aos canais por assinatura. Eles repetem todos os desenhos já produzidos pela humanidade, exceto o que eu mais gosto: ‘Coragem, o cão covarde’.

Sem coragem (desculpem-me, não resisti ao trocadilho), voltei à tevê aberta.

Zapeando constatei que a Record e a Rede TV, entrevistavam simultaneamente o pai e a mãe de Carlinhos (?), eliminado do reality show ‘A Fazenda’.

Pelo que entendi o casal que espancava o filho na infância, até o mesmo fugir de casa, ora se digladiava para ter o direito do perdão do filho famoso (?).

Como ‘A Fazenda’ não terminou por ali (o programa vai terminar algum dia?), a programação do resto da semana na Record e na também na concorente foi preenchida pela ‘excitante’ finalíssima da competição.

Após a vitória, Dado Dolabela, que, todos sabemos, há pouco tempo, deu umas bordoadas na Luana Piovani e ainda espancou a sexagenária camareira da atriz, tentou se redimir declarando que doará parte do prêmio para a sua ‘mãe preta’ (sic), uma babá que apareceu no programa de cadeira de rodas.

O resto do dinheiro ele aplicará na compra de uma casa, já que ainda mora com a mamãe; e separará uma parte para uma entidade que mora no seu coração: a ‘Pestolazi’. (sic)

Avisado que o correto nome da instituição é Sociedade Pestalozzi, Dado respondeu: ‘É isso aí, Pestalozzi, gosto muito de vocês’.

O pior (ou seria o melhor) de tudo é que como a Record não disponibilizou pacotes de ‘A Fazenda’ em pay per view, o material bruto das 24 diárias vividas pelos ‘famosos’ no confinamento será transmitido em doses homeopáticas durante a programação.

Antibiótico por favor!


P.S.: E eu sequer cri-critiquei o SBT! Quem quer...?

sábado, 22 de agosto de 2009


Furo

Dira Paes – tão farsante quanto Norminha

Desde os tempos da ótima minissérie 'Hoje é dia de Maria', do diretor Luiz Fernando Carvalho, exibida na Rede Globo em 2005, reparo uma mórbida semelhança a qual ninguém na face da terra concorda comigo.

Há época o produto chamou atenção do público e crítica pela estética diferenciada e pela linguagem burlesca imprimida pela direção, conseqüentemente os atores e direção de arte.

No entanto, o público não conseguia tirar os olhos daquela estreante que fazia o papel da protagonista na infância - papel vivido por Letícia Sabatela na fase adulta - devido ao seu talento e carisma. Carolina Oliveira, hoje com quatorze anos confirma o seu merecido sucesso com a personagem Shanti, de Caminho das Índias.

E agora, somente depois de quatro anos, encontrei alguém para concordar comigo: o ator André Arteche, do núcleo lapa-indiano, da novela.

Todos sabem que Hindra, a personagem de André, é apaixonado pela Dona Norminha, que, como também é de conhecimento público, voltará para o traído Abel (Anderson Muler). Então...

Como ficará Hindra na trama?

Não é que o punh... Digo, blogueiro achou um vídeo na Internet de Shanti dançando e, em seguida, substituiu o foco de sua paixão.

Ao tocar Norminha pela jovem Shanti, Hindra me vigou!

Provou para o mundo o que eu já sabia há anos: Carolina Oliveira é filha bastarda de Dira Paes!

Neguem se forem capazes, o que Dira não consegue esconder mais.

A equipe de reportagem do Cri-crítico flagrou Dira alimentando Dirinha, nos bastidores da vida real. E, pasmem, ela não é filha de Anderson Muler.
Shanti bebê ao seio da mãe Norminha...
...E agora aos 14 anos

quarta-feira, 12 de agosto de 2009


ESPORTE

Adílio e Júlio César: amigos e ídolos para sempre


Eu voltei agora para...

Viajar de novo brevemente! (risos)

Afinal, viajar é a segunda coisa que mais gosto de fazer na vida!

Depois de tanto tempo ausente não quero fazer aqui nenhuma reflexão sobre minhas férias ou tampouco sobre as notícias que me deparei no regresso ao Brasil.

Escândalos com o Sarney (ainda!), Edir Macedo (de novo!) e Antônio Carlos Magalhães ('homenagem' póstuma?) à parte, gostaria de falar sobre a grata surpresa que tive ao ligar a tevê no Programa do Jô, ontem, e me deparar dois ídolos de todas as gerações: Julio César 'Uri Geller', o entortador de zagueiros e Adílio.

Os amigos de infância esbanjaram simpatia ao falar do início da carreira juntos no Flamengo e do projeto social que organizam, com a finalidade de integrar sócio-esportivamente crianças de comunidades carentes do Rio de Janeiro: o 'Bom de Bola, Bom na Escola'.

Uri Geller, ainda revelou, no final do primeiro bloco do programa, a história impagável da sua estréia nos profissionais do Mengão, contra o poderoso Juventus, da Itália.

Quem não viu, não pode deixar de conferir! E quem gostar deve assistir aos outros três vídeos com a entrevista completa, para descobrir outros causos curiosos e emocionantes da geração mais vencedora do clube mais querido do Brasil.


















Ainda o Fla

Como um clube com o poder econômico da marca Flamengo pode estar em constantes crises financeiras? (Pergunta retórica)

Desde que passou a ser a fornecedora oficial do material esportivo do rubro-negro, a Olympikus ampliou sua fábrica em nada menos que 820m², comprou 250 novos equipamentos e contratou, acredite caro leitor, 1.080 novos funcionários.

Segundo pesquisas do Data Leo, uma grande rede de lojas de material esportivo vende em cada filial 40 camisas oficiais do Fla por dia. As mesmas lojas vendem em média 6 camisas do Flu, 5 do Vasco e apenas 3 do Botafogo.

Porém, o mais impressionante é a goleada que a Olympikus está dando na Nike, antiga fornecedora do Mengão. Mesmo com o apelo de vestir os jogadores do clube de maior torcida do mundo, a marca norte-americana vendia nas mesmas lojas uma média 20 camisas diariamente.

A maior reclamação dos vendedores, no entanto, não era a pouca procura, mas a lentidão da Nike na reposição de material.

Com tanta expansão, parece que a Olympikus não pretende sofrer/causar o mesmo mal.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

O Cri-crítico está em

Volto em agosto!

Enquanto isso: leiam e comentem nos 190 posts já publicados aqui.

Aquele abraço, Leo Pinheiro

quarta-feira, 15 de julho de 2009


EXTRA

Não é mera coincidência

Esta semana O Cri-crítico ganhou três prêmios – além das férias!

Primeiramente foram ofensas de leitores (?) que não sabem concordar ou discordar respeitosamente. Todavia, como é sabido que a inveja é a forma mais sofisticada de admiração; senti-me muito prestigiado. (Risos)

Em segundo lugar ganhei mais um selo de certificação de qualidade e popularidade na blogsfera. Desta vez o selo Blog Nota 10, remetido pelos amigos virtuais Ariane Aleixo e Guttwein, do blog Além do que se vê http://bloggalemdoqueseve.blogspot.com/ .

Por último, mas não menos importante, recebi plágio de um dos meus trocadilhos publicados no post de 28 de junho, no jornal O Globo.

Domingo passado, 12 de julho, portanto duas semanas depois de mim, os Cassetas Marcelo Madureira e Humbert escreveram através de seu pseudônimo Agamenon Mendes Pedreira uma ‘bela homenagem’ à morte de Michael Jackson, apelidando o cantor ‘alvinegro’ de Maicosuel Jackson.

A semelhança não é mera coincidência!

Quem maximizar a imagem acima e ler a coluna do Agamenon notará que o nome foi jogado no texto gratuitamente, sem uma piada que o justifique.

Ao contrário, quem leu ou lerá o referido post lembrará que no meu texto o trocadilho se deu pelo fato de Maicusuel ser um ex-jogador do Botafogo (alvinegro) que nos deixou...

Felizmente apenas temporariamente, para jogar na Europa.

A imitação não me incomoda minimamente. Mais uma vez, senti-me honrado.

Desta vez, por servir como referência para aqueles que foram minha óbvia fonte de inspiração na criação da coluna Figurinha Carimbada.

Valeu Cassetas!

sexta-feira, 10 de julho de 2009



POLÍTICA

Sociedade pressiona governo pela volta de jornalistas diplomados

Como eu havia previsto junto à colega jornalista Márcia Tavares, não demorou muito para que a classe política se posicionasse em relação à decisão do Supremo Tribunal Federal de extinguir a exigência do diploma para os jornalistas.

Em um país onde o Executivo legisla através emendas; o Legislativo julga CPIs; o Judiciário executa liminares; e ninguém exerce sua atividade precípua, chega ser óbvia as interferências entre os poderes.

O ‘4º poder’, a Imprensa, não poderia ficar de fora desse imbróglio.

Ante as sucessivas manifestações de jornalistas, professores e estudantes de jornalismo, e, sobretudo, a desaprovação da sociedade brasileira à desregulamentação da profissão; o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) protocolou, anteontem, uma Proposta de Emenda à Constituição que restabelece a obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão de jornalista no país.

A PEC 386/2009 recebeu 191 assinaturas, 20 além do necessário para tramitar na Câmara Federal.

Pimenta justificou a proposta afirmando que 'a atividade do jornalismo é mais do que a simples prestação de informação ou a emissão de uma opinião pessoal'.

O deputado declarou ainda que 'o jornalismo influencia na decisão dos receptores da informação, por isso não pode ser exercido por pessoas sem aptidão técnica e ética'.

A Ética em questão, não é apenas uma palavra que define o comportamento socialmente adequado dos indivíduos, mas uma disciplina do curso superior de jornalismo. Quem quiser ser jornalista deve estudar a matéria durante dois períodos da faculdade (Ética I e Ética II), para entender as sanções da prática indevida da profissão.

Na casa do Sarney


Desde o dia 1º de julho, tramita no Senado uma PEC que também prevê o restabelecimento da obrigatoriedade do diploma de jornalismo.

A proposta, apresentada pelo senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), teve 50 assinaturas, 23 além do mínimo necessário, e abre duas exceções para a não exigência de diploma:

Para os colaboradores, que produzem textos de natureza técnica relacionados às áreas de suas especializações, e para os práticos, que exerciam a profissão antes de a atividade ter sido regulamentada no país.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

ESPORTE
'No tênis moderno, ou você é um especialista no saibro, ou na grama, ou em quadras duras. Ou, é claro, você é Roger Federer' .
(Jimmy Connors)

'Ele simplesmente não tem pontos fracos. Duvido que haja algum golpe, de qualquer parte da quadra, que ele não possa executar com perfeição'.
(Bjorn 'Ice' Borg)

'Ele tem tanto talento que é até um pouco injusto que uma pessoa só possa fazer isso tudo'. (Rod Laver)

'Joguei contra Sampras, Becker, Connors, Borg e digo: Federer poderia ser o número 1 em qualquer época'.
(John 'Big' McEnroe )





Arte: Leo Pinheiro

Agora é incontestável: Roger Federer é o maior da história

Tenista triunfa em Wimbledon, ganha 15º Grand Slam e bate recorde de Pete Sampras

As frases acima, por si só, poderiam ser consideradas um belo post. Versam sobre fatos indiscutíveis narrados por pessoas idem.

Contudo, o que mais me chama atenção é que nenhum desses ídolos absolutos lembrou a 'comovente' história de superação da mononucleose – doença que interrompera a sua liderança do ranking mundial de tênis por alguns meses.

Tampouco foram citados o charme, beleza física e carisma, que Federer realmente não esbanja. O Doutor Fantástico ou Homem Elástico tornou-se ídolo dos ídolos pelo seu desempenho esportivo e não por ser o Beckham do tênis.

Evidentemente esta minha alusão é a Rafael Nadal, que é um ótimo tenista e ponto.

Fenômeno... De marketing

Alguns podem afirmar que não passo de um peladeiro de final de semana e não jogo mais do que ele para criticá-lo.

Lembro-lhes, caros leitores, que o faço na qualidade de jornalista. Afinal, esta é a minha função; enquanto a dele parece ser bater cada vez mais forte na bola! Ultimamente Nadinha não faz nadal além de impor o seu vigor físico em, reconheço, impressionantes saques e voleios.

Não tem a técnica, variedade ou plasticidade dos golpes de Federer. Nunca terá! Em compensação, seu desempenho publicitário é tão estupendo, que muita gente boa que há por aí andou publicando reiteradas vezes que o Miúra teria enterrado a carreira do suíço.

Novamente vou dar nome aos bois: desta vez, o colega Renato Maurício Prado, de O Globo, que ora se sente obrigado a publicar as frases supracitadas em sua coluna.

Não que o jornalista não tenha direito de rever suas opiniões. Como pessoa inteligente, que eu creio que ele seja, é mais do que esperado que Renato não tenha compromisso com o erro.

Porém, esta virada de casaca depois de apregoar tão veementemente a suposta superioridade técnica do espanhol sobre Federer, parece-me oportunista e um descompromisso com os leitores – principalmente os fãs de Nadinha que agora ficarão órfãos de Renato.

Não escrevo isto por implicância com o jornalista, de quem sou colega, leitor e fã – todo mundo tem direito de dar um lob fora.

Minha ponderação é sobre o sucesso meritório. O reconhecimento dos profissionais pelo alto rendimento em seus trabalhos em detrimento dos que se notabilizam não só pelo talento, mas por usarem (e serem usados) a mídia para se estabelecer.

Neste caso, caberá a história o resultado desta disputa. De um lado um esportista valoroso que se destacou entre os melhores de seu tempo e faturou horrores com publicidade! De outro Roger Federer, o melhor jogador de tênis de todos os tempos... Até hoje.

domingo, 5 de julho de 2009

Figurinha Carimbada

Hadrianus



Em uma semana em que o Flamengus fechou com a Olympikus o maior contrato da história do marketing esportivo brasileiro – R$ 105 milhões por cinco ânus – o nosso figurinha carimbadus do semanarium quis aparecer mais do que o pai de Michaelius Jacksus em época de velórium.

Trata-se de ninguém menos do que o Imperador Hadrianus, que durante a festa de apresentação dos novos uniformes declarou que não usaria a camisa 9, a mais votada por torcedores em uma campanha publicitária promovida pela diretoria do clube na Internet para escolher o número do uniforme do atacante.

Segundo o concursus publicus o número 9 venceu com 20.346 votos, contra 13.599 dados para o 10. Porém, o Imperador Nojentus Maximus, não aceitou a decisão da torcida e reafirmou que vestirá a camisa do idolum eternium, Zicus.




Não satisfeito com o impropérium, o Criadorium de Casus, simplesmente não apareceu no treino da manhã de sexta-feira, alegando caganerium causado por um cachorrus-quentis que ele teria comido na noite anterior, em uma barraca na praia da Barra (pesada) da Tijuca.



Como o Imperador do gol Julius Caesar, que apelidou Hadrianus de Scooby-Doo, diria: ‘Cachorro que come muita salcicha sabe a desinteria que tem’.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Yes, WE can... They, can’t!


(Capitão Lúcio: go a head! Gol de virada em cima dos norte-americanos)



Já disse uma vez e repito: nossos crioulos são melhores do que os deles!

E se os nossos negros são os melhores... Imaginem os RUBRO-NEGOS!

(Capitão Marcelo: eye of the tyger! Megão Bi-Campeão Brasileiro de Basquete)

Quando os jogadores de futebol do MENGÃO (ou de qualquer outro time) tiverem esse olhar, o clube será imbatível!

domingo, 28 de junho de 2009

Figurinha Carimbada
Mico Jackson

(Jacko ensinando coreografias aos seus, hã, aluninhos. Olhem e se liguem no passinho!)

A torcida do Botafogo está de luto.

Sem ter um ídolo nos campos de futebol desde a década de 60 os sofredores, digo, botafoguenses, se ressentem da morte da sua estrela solitária, Maicosuel Jackson, o único cantor genuinamente alvinegro do mundo.

Porém, como todo boiola que se preza quer ser tricolor – paulista ou carioca, tanto faz, o importante é ser infeliz – Richarlyson Jackson, resolveu aderir uma terceira tonalidade:

Nasceu preto, morreu branco e agora vai virar cinza.

Apesar de se identificar com times de futebol tão escrotos, não só de escândalos sexuais e derrotas fora marcada a vida do astro pop-up – aquele que há três dias não pára de piscar na tela quando você entra na Internet.

Como a foto acima revela, em seus momentos de intimidade, Xuxa Jackson curtia a vida com os baixinhos. Era um homem de hábitos simples; aos domingos chupava pastilha Garoto, Drops Kids e depois se confessava na Igreja Universal Dos Ex-Tudo.

Religioso, agora mesmo, deve estar no céu procurando o Menino Jesus.

Isto se ele estiver por lá mesmo!

Tal qual o seu gordo, digo, sogro, Pelvis The Elvis, sua morte por overdose de antidepressivos, moderadores de apetite, morfina e Red Bull com Whisk, ainda é uma incógnita. E como eu ainda não vi o corpo; para mim Pagando Mico Jackson não morreu!

Até porque, queridinhos, estrela pop não morre... Vira purpurina!

Não acreditam? Então me respondam: Who's dead?

quinta-feira, 25 de junho de 2009


CULTURA

Uma escrita leva à outra

Conversando sobre texto televisivo ouvi de um colega jornalista o jargão que tanto repeti para meus repórteres e estagiários: ‘Escrever é a arte de cortar palavras’. Uma verdade absoluta nas redações de veículos de comunicação!

Em seguida o referido colega atribuiu a máxima a Carlos Drummond de Andrade, esta uma mentira que de tão repetida virou verdade, embora o poeta nunca tenha se apropriado da autoria. Nego-lhe convicto a paternidade da frase à Drummond, porque ele mesmo o fizera, inclusive, declarando desconhecer o verdadeiro autor.

No entanto, a dúvida persiste para a maioria. Muita gente boa que há por aí elege Shakespeare, Cervantes ou Tenesse Willians como o pai da criança. Estes não se deram ao trabalho de verificar as fontes ou simplesmente comparar os estilos. Digam-me, se é possível autores que se notabilizaram pela verborragia como os ora citados produzir tal pensamento sintético?

Incoerente.

Esta se tornou a razão do post. No melhor estilo ‘falo agora para não me calar para sempre’; venho tentar desvendar o assunto antes que, coloquem o pequeno texto na boca do Jabour, Veríssimo ou da Cora Rónai. Desde sempre eu conheço a frase como de Voltaire. De fato a mão é análoga. Caso alguém discorde, favor encaminhar a correção para O Cri-crítico aqui. Quem concordar também pode e deve comentar!

Agora se você é um chato de galocha que ‘não concorda nem discorda, muito pelo contrário’; e veio aqui para perturbar ou somente divulgar o seu badaladíssimo blog, deixo-lhe com a seguinte frase:

‘Quem gosta de escrever cartas para os jornais não deve ter namorada’.

Esta, sim, uma brilhante tirada do poeta eterno.

sábado, 20 de junho de 2009

Figurinha Carimbada

Moe, Larry & Curly



(Retrato falado feito pela Polícia carioca)

Hoje se encerra uma daquelas semanas em que muitos se candidataram ao posto de figuraça no Cri-crítico, obrigando-me a laurear mais de um competidor. Portanto, antes mesmo de anunciar o vencedor, preciso distribuir algumas menções honrosas:

Na categoria estreante Kimberly Star venceu, por tão nova já ser tão micosa e conseguir aparecer mais do que as 56 estrelas de seu rosto; Thomas Prosac, uma mistura de Norman Bates com Beiçola da 'Grande Família', ao se travestir para roubar a pensão da falecida mãe, também merece uma citação.

Na categoria conjunto da obra dividem o prêmio dois Presidentes: o do Brasil, Mula, que declarou que o Presidente do Nordeste, José Sarna, 'não pode ser tratado como uma pessoa comum'. (sic) Com tanta gente disputando cabeça-a-cabeça (?), decidi conferir o título desta semana ao trio Denilson Neves dos Santos, Alexandre Dantas da Silva, e Everton Clayton da Silva Vasconcelos.

Nomes verdadeiros dos assaltantes de uma Van, em Campo Grande, Rio de Janeiro, descobertos porque durante a ação um deles, Everton, esquecera um currículo com nome completo, endereço e, pasmem, foto – a qual serviu de identificação para as 12 vítimas, durante o boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia.

No documento, o bandido destacava suas qualidades como vontade de crescer profissionalmente, disponibilidade de horários e facilidade de trabalhar em equipe – o que ficou evidente em seu emprego atual. Outro integrante da quadrilha resolveu colaborar com a polícia sendo pego em flagrante com a arma de brinquedo usada no crime e o terceiro usando o seu próprio carro na fuga!

Hilário! Esta é para entrar nos anais do jornalismo policial.

*Como prometido ao colega jornalista Wander Veroni, o criminoso Gilmar Mendes aparecerá na próxima página policial do Cri-crítico.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

POLÍTICA

Agora sim... Obama is ‘my man’

Sim, sim, eu me rendo: doravante também sou fã do Super Obama, Presidente da Terra.

Quase tão bom quanto o Senhor Miyagi; a reencarnação ocidental de Noriyuki Morita; o Beleza Negra Americana; o supra sumo da adjetivação; incomodado por uma mosca que insistia em participar da entrevista que concedia ao canal de tevê CNBC, na Casa Branca, Obama desferiu um único e fatal golpe no inseto, arrancando baba-ovações de seus assessores e dos técnicos da emissora.

Confira no vídeo abaixo (é rápido!) que tal qual o astro de ‘Karate Kid’ I, II, III... O político se concentrou, armou a mão naja e... Mostrou quem manda no reino animal.

Muitos podem lembrar que o feito de Miyagi San era mais difícil, já que ele propunha ao seu aluno capturar uma mosca com hachi (talher japonês). Porém, ressalto que o meu mais novo ídolo capturou o inseto em apenas um take! E sem efeitos especiais!!!

Vai encarar Bin Laden?

(Estacionamento de shopping bate de frente com campanhas de educação)

FALANDO NISSO...

Se beber não dirija

Hoje a irmandade mundial Alcólicos Anônimos comemora 74 anos de vida. E a entidade, sem fins lucrativos, tem muito a comemorar, pois, além de acompanhar de forma personalizada às pessoas com o grave problema do alcoolismo, a organização tem positiva influência na sociedade civil e nos poderes públicos.

Foi ela uma das maiores responsáveis pela instituição da Lei Seca, que veda aos motoristas o consumo de bebida alcoólica superior a 0,1 mg de álcool por litro de ar expelido no exame do bafômetro; sob a pena de multa, suspensão da carteira de habilitação e, até, prisão – dependendo da concentração de álcool por litro de sangue.

Porre de infelicidade

Mas não é que em meio à boda do AA e do aniversário de um ano da Lei 11.705, promulgada em 19 de junho de 2008, um shopping center no Rio resolveu provar que a má condução do trânsito brasileiro não é privilégio apenas do poder público.

Na contra-mão de todas as campanhas de educação a administração do Shopping Leblon está oferecendo taças de espumante aos motoristas que estacionam na área VIP, enquanto eles aguardam aos manobristas trazerem seus carros!

Esta é da série ‘Pára o mundo que eu quero descer’!

domingo, 14 de junho de 2009

PAÍS

São Paulo não pode parar...

Porquê não tem lugar para estacionar

Não tem para Nova Iorque, Cidade do México, Tóquio, muito menos para o Rio de Janeiro – coitados!

O recorde mundial de congestionamento no trânsito é de sampa! Nada menos do que 295 quilômetros, medidos pela prefeitura daquele município, na última quarta-feira, dia 10.

E não é só isso: segundo a CET, Companhia de Engenharia do Tráfego, o engarrafamento obstruiu mais de 35% das ruas da cidade. Ou seja, em cada três quilômetros de rua mais de um estava parado.

E o pior é que muita gente pegou esse congestionamento para ter a chance de se engarrafar mais ainda na estrada em direção ao litoral paulista.

Tem que gostar muito de ficar parado dentro do carro!

Especialistas garantem que o recorde de 266 quilômetros, registrado na capital paulistana, em 9 de maio do ano passado, foi quebrado devido a conjunção de três imprevistos:

O excesso de obstáculos (veículos enguiçados) nas marginais e acessos;

A chuva;

O feriado de Corpus Christi.

Peraí... A primeira desculpa eu, até, aceito. Mas...

Como alguém que se diz estudioso do assunto pode classificar como imprevistas as condições climáticas.

Para isso existe a previsão do tempo – que qualquer um que visitar O Cri-crítico e olhar à direita pode conferir!

Quanto ao feriado... Bem, a data é comemorada há mais de dois mil anos!

Orgulho nacional – a pátria sobre rodas

Parece-me que é uma opção do paulistano mesmo - ou talvez a falta dela. Quem sabe?

Agora, de volta do feriadão (hein!), algum de vocês, caros leitores, podem me contra-dizer e me cri-criticar. Porém, é óbvio ou fato de que estar parado dentro do carro, escutando um somzinho, no ar condicionado é quase que um spa para certas pessoas.

Muitas assumem já estar acostumadas, outros reclamam mas resignam-se. Contudo, o que me chama mais atenção são os tipos que reclamam do trânsito caótico em todos os feriados e... No próximo, pegam a família enfiam no carro e partem em direção à praia.

Nada contra, muito pelo contrário, adoro praia também; inclusive estou olhando-a pela janela neste instante (só para sacanear... hehe). Mas alguns indivíduos precisam assumir:

Eu sou babaca, sei que vai chover, que o engarrafamento vai bater recorde mundial, e eu quero fazer parte disto. Eu quero ser um recordista também!

É sério. Por mais que seja difícil desvendar a mente dessas pessoas eu percebi nas entrevistas ao vivo, in loco, para as redes de tevê, que os motoristas sentiam certa emoção em ser parte de algo tão grandioso, fazer parte da 'história'! Os sorrisinhos para as câmeras eram indisfarçáveis.

É o famoso orgulho de ser os maiores! Pode ser congestionamento terrestre ou de helicópteros. Pois, esta é a mais nova vanglória paulistana. Mas isto é assunto para outro post.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

MÍDIA

O jornalista acidental

Desde que decidi postar apenas uma vez por semana no blog, é a mesma rotina: tento escolher os assuntos que mais me chamaram a atenção durante a semana para publicá-los na sexta ou sábado.

Como trabalhei no final de semana passado, foi impossível escrever aqui o que eu já tinha mentalmente organizado.

Naturalmente eu caí na tentação de escrever sobre o acidente do vôo 447. Afinal, ele já faz parte do inconsciente coletivo. Ou seja, mesmo quem não tem parente, amigo ou conhecido envolvido; não trabalha em aviação; não leu uma linha sobre o desastre; ou sequer já andou de avião; discorre sobre o assunto com uma (pretensa) propriedade de me fazer inveja.

Vocês, caros leitores, já devem saber o quanto isso me aborrece.

Tanto quanto, fico incomodado com os internautas que se dão ao trabalho de criar um blog, escolher template, nome de batismo, tema etc, para, em seguida, fazer o indefectível Ctrl C + Ctrl V.

Desnecessário.

Eu, por outro lado, tento escrever sobre matérias que estão fora do mainstream semanal, ou, ao menos, abordá-las sob uma perspectiva diferenciada – geralmente bem-humorada, o que não é este caso em hipótese alguma.

‘Do alto de minha experiência’ em cobertura de catástrofes coletivas, pensei em fazer uma análise do trabalho dos coleguinhas de imprensa. Mas acho que qualquer julgamento, neste momento, seria presunçoso.

Não é hora de fazer o jogo dos sete (mil) erros nem de criar no Cri-crítico um quadro ‘falha nossa’. Portanto, gostaria de propor-lhes outra reflexão:

Querendo ou não saber da última palavra sobre o acidente, crendo ou descrendo nas informações às vezes desencontradas ou redundantes; mesmo torcendo para que o noticiário acabe logo para começar a sua novela favorita; lembrem-se:

Na cobertura deste evento estão profissionais que há dias não vêem suas famílias; não dormem em suas respectivas camas ou nem dormem; não comem nos horários adequados; estão lá sob chuva e sol forte.

Alguns choram ao ver corpos de crianças; outros têm ataques de nervos ao se deparar com braços, pernas e cabeças, separadas dos corpos. Tudo isto para, impassíveis, nos informarem de um desastre aéreo em um lugar há quilômetros de suas casas, para onde eles tiveram que ir... De avião.

Pensem nisto.

domingo, 31 de maio de 2009

Figurinha Carimbada

Musa Boyle

Eu juro que tentei não falar desta personagem aqui no blog, mas, depois de meses de resistência, sinto-me obrigado a escrever dois posts dela.

Para os que não agüentam mais ler ou ouvir sobre a Figurinha Carimbada desta semana eu tenho duas notícias; uma é ruim, mas a outra é bem pior.

Bem, a primeira é que eu tenho que seguir com este texto, já que eu não escolho os ‘homenageados’ do Cri-crítico; eles se auto-elegem. A segunda é que a derrota de Susan Bolota não a tirará de cena. Muito pelo contrário.

Mal começou a curtir seus 15 minutos de fama; ela já coleciona sua primeira derrota, escândalo em hotel e uma internação em clínica de recuperação!

Tudo isso, é claro, registrado em tempo real pelos sites de notícia do mundo inteiro, paparazzi, e repórteres dos tablóides ingleses. É para matar qualquer astro pop de inveja.

Segundo correspondentes do The Sun, The Moon, The Earth e The Who, que não são médicos, mas estão de plantão na clínica Priory, em Southgate, no norte de Londres, Susan Porre chegou ao local de ambulância, acompanhada por policiais.

Um dia depois de ser derrotada na final do programa Britain's Got Talent, Susan Winehouse foi levada por livre espontânea pressão por produtores do show, depois que hóspedes do hotel onde estava hospedada xisnovaram a musa para a polícia local.

Ainda não se tem notícia do quadro psico-proctológico* de Bunda Moyle. Sensacionalista, como de costume, a imprensa britânica já noticia que é um problema de intolerância à ‘Diversidade’!
*O Crí-critico, com exclusividade, desvendou o que abalou emocionalmente Virgem Boyle. Reparem no detalhe abaixo.