quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Carnaval o ano inteiro?

Sim, a economia brasileira agradece!

Assim que Papai Noel volta ao Pólo Norte, o deus Baco anuncia a sua chegada e no pequeno feriado entre o Natal e a Semana Santa não se fala de outra coisa.

Na verdade eu gosto. Ao contrário dos idiotas da objetividade que vêem no Carnaval uma ode à desorganização e descompromisso ao trabalho; vejo nos dias de reinado de Momo um Brasil de oportunidades.

E não só nesses dois, quatro ou sete (que sejam) dias de folia!

Depois de o Brasil ter aprendido a respeitar o samba e o futebol como atividades lucrativas, muitos estão se dando conta que nós temos um produto que pode gerar recursos não só durante o desfile das escolas de samba ou na Copa do Mundo.

Que produto é esse?

Durante recentes matérias para as revistas nas quais trabalho, ouvi, em um cruzeiro, que as excursões em navios ao Caribe estão saturadas, pois, apesar de lindos e receptivos os países daquela região tem povos que trabalham ‘no automático’, diferente do povo caloroso nos portos brasileiros.

Em entrevista com o Cônsul Geral dos Estados Unidos no Rio de Janeiro, Dennis Hearn, ele destacou que a razão da escolha da cidade para trabalhar se deu pela simpatia ao povo brasileiro.

Em poucos segundos de contato, Paris Hilton me falou opinião semelhante; que não conhecia o Brasil, mas que voltará nas próximas férias, pois ‘nos’ adorou!

Pode ser batida a sentença de que ‘o melhor do Brasil é o brasileiro’. Mas é verdade!

Caros leitores, nós conseguimos industrializar a alegria! Genial! É esse o produto – genuinamente brasileiro – que me refiro parágrafos acima.

Quem sabe brevemente conseguiremos industrializar e ‘patentear’ o feriado! Não sei se sou o primeiro a perceber isto – creio que não – mas quero ser o arauto desta nova era: a de que os feriados podem ser muuuito mais lucrativos para o país do que a maioria dos setores de indústria e comércio.

Gente, é notória que a vocação comercial do Brasil é turismo e serviços. Portanto, clamo para que o Governo Federal não ‘apadrinhe’ somente a indústria automobilística com generosas reduções de impostos, e crie políticas de incentivo fiscal ao setor turístico, hoteleiro, aeroviário...

Enquanto isto, os idiotas da objetividade podem continuar ranzinzando que o povo só sabe dançar e que o brasileiro é muito preguiçoso.

Vocês ainda acreditam nisso? Então vejam o vídeo abaixo (é rapidinho) e imaginem quanto trabalho dá fazer o maior show da Terra!



Apenas um fragmento do trabalho do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Tijuca, campeão do mundo de Carnaval.

P.S.: Apesar da captação da imagem não ser boa, depois de 1” 20’ o show fica mais lindo ainda!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

HUMOR - Pense no Haiti, reze pelo A e ti

Este ano o carnaval e os campeonatos regionais de futebol estão perdendo de goleada para as coberturas jornalísticas sobre as vítimas dos terremotos no Haiti e das chuvas recorde em São Paulo...

A Boa notícia é que o 'Big Brother Brasil' também!

Apesar dos índices de audiência do BBB serem considerados insatisfatórios pela Rede Globo – que esperava arrebatar o público com as ‘novidades’ da edição comemorativa de dez anos do programa – ainda há muita gente boa (?) por aí prestigiando o ‘grande estudo sociológico’ (?) que é o BBB.

Como não tenho tempo para teorizar sobre o assunto (?), deixo-lhes com as cri-críticas ilustradas do colega blogueiro Pobre Esponja: